fbpx

Zoológico recupera e realiza soltura de coruja e gambá

Pouca gente sabe, mas o Zoológico Municipal “Luiz Gonzaga de Amoêdo Campos” não atua apenas na conservação da biodiversidade e na educação ambiental. O Zoológico exerce também outro importante papel, a reabilitação de animais silvestres, doentes ou feridos, que recebem tratamento adequado e são reintroduzidos ao seu ambiente de origem.

No último dia 13, a equipe do zoológico realizou a soltura de um gambá (Didelphis albiventris) e uma coruja suindara (Tyto furcata). Ambos foram entregues por munícipes ao zoológico, recuperados e devolvidos ao seu habitat natural, em uma área do bairro rural Usina Esmeralda, próximo à Martim Francisco, há 24 quilômetros do zoológico.

“A normativa do IBAMA determina que animais de fauna silvestre nativa apreendidos, resgatados ou entregues, devem ser devolvidos à natureza”, explicou o veterinário e responsável técnico Dr. Acácio Santos. A soltura é realizada desde que o animal não apresente problemas que possam impedir sua sobrevivência ou adaptação em vida livre e de que a espécie seja de ocorrência natural no local.

Os cabos da Polícia Ambiental Joviano e Everaldo acompanharam a ação, como determina a legislação, para certificação da soltura. A área, constituída por mata e lago, apresenta as condições ideais para as duas espécies se alimentarem e sobreviverem. Imediatamente após a soltura, a coruja alçou voo e o gambá se camuflou no meio da mata, ambos aptos para cumprir seu papel ecológico.

“Existe um preconceito em torno do gambá, mas ele desenvolve um importante papel ecológico, que é a dispersão de sementes e o controle da população de insetos. A coruja ajuda a controlar a população de roedores. São animais inofensivos, que só atacam se forem ameaçados”, explica o biólogo Cezar Augusto dos Santos, que atua no zoológico.

Encontrada próximo ao local da soltura, a coruja suindara foi entregue ao zoológico no dia 21 de julho, apresentando uma espécie de cola nas asas, que impedia o seu voo. “Acreditamos se tratar de armadilha para insetos, já que ela foi encontrada em uma região de cultivo de flores”, conta Cezar. Já o gambá foi encontrado em uma lixeira em área urbana e chegou ao zoológico no último dia 07, com pequenas escoriações.

Dependendo das espécies, os animais recebem anilhas ou chips e as áreas de soltura são determinadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente, que identifica as condições ideais com base no mapeamento do município.

Em julho, a equipe realizou a soltura de duas serpentes, no entorno do zoológico. No mesmo mês, o zoológico recebeu, por entrega voluntária, um gavião que apresenta fratura na asa. A ave foi operada e passará por fisioterapia. Caso recupere a capacidade de voar, também será solta.

O Zoológico Municipal recebe animais silvestres por entrega voluntária, desde que a recuperação da espécie possa ser feita na estrutura disponível. A Secretaria de Sustentabilidade fica na Rua Vereador Simão Ferreira Alves, n° 11, no Jardim Primavera.

REABERTURA
O prefeito Gustavo Stupp anunciou, no último dia 05, a reabertura do Zoológico Municipal, seis anos após o fechamento do espaço para revitalização. A reinauguração será no dia 03 de outubro, como parte das comemorações em torno do aniversário da cidade. A visitação poderá ser feita, com entrada gratuita, aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h. O zoológico conta com 119 animais de 27 espécies.

  

Comentários