Maio Amarelo e IoT: a sociedade segura

Image of a auto accident involving two cars.

Todos os dias ocorrem acidentes como o do ex-BBB, em que o motorista do carro por aplicativo dormiu ao volante, porém as vítimas de trânsito se estendem a todos cidadãos, como os ciclistas, pedestres e usuários de transporte público

A sociedade está cada vez mais integrada nos meios de mobilidade, carros por aplicativos, carsharing e bicicletas são realidades mais previsíveis no cotidiano das grandes metrópoles, além do ônibus que é um método antigo. Mas quem controla a segurança de tudo isso?

Os números, infelizmente, são alarmantes! Os últimos dados do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) registraram 28.995 mortes em decorrência de incidentes viários, em 2020, no Brasil. E, diante disso, é necessário entender que muito mais que os motoristas comuns, existem outros fatores, ou mesmo outras vítimas. Para isso, a campanha Maio Amarelo foi criada, para salvar vidas no trânsito.

Daniel Schnaider, especialista em tecnologias em prol da segurança e prevenção de acidentes de trânsito, afirma: “essas perdas não são mais aceitáveis e nem uma vida a menos pode ser considerada”.

Mas como controlar o prestador de serviço de um carro por aplicativo, por exemplo, para que não deixe que a fadiga seja a sua companheira de direção? A Internet das Coisas (IoT) pode beneficiar.

Schnaider, CEO da Pointer by PowerFleet Brasil – líder de soluções no mercado de frotas, explica: “as empresas de app relacionadas com mobilidade precisam entender que também são responsáveis pela segurança da sociedade, mesmo indiretamente”.

Pensando no caso do ex-BBB que sofreu o acidente dentro de um transporte de passageiro privado e teve ferimentos graves, imagina se algo impedisse aquele motorista de dirigir fadigado? Essa tecnologia existe. A IoT para veículos oferece um dispositivo de câmera que detecta qualquer comportamento indevido do motorista, como sinais de cansaço, movimentos inadequados, entre outros.

Para que uma empresa tenha mais ainda visibilidade no setor de mobilidade, ela precisa garantir a segurança, por isso, na opinião de Schnaider: “todos os carros por app deveriam ter a IoT para que diversos acidentes sejam evitados”.

Afinal, para cuidar do motorista, passageiro, de outros carros, dos ciclistas e pedestres, ou seja, de todo o ambiente que gira em torno de um trânsito, é necessário confiar na tecnologia e trazer isso ao cotidiano de quem trabalha nas ruas.

Sabemos onde está o fator perigo e, neste sentido, a IoT é capaz de emitir alertas a qualquer sinal de curvas perigosas, freadas bruscas, além do já relatado comportamento do motorista, tudo isso em tempo real, ou seja, com o uso do driver feedback, a ferramenta vai instruir o condutor ao comportamento seguro.

Ainda, com um dispositivo acoplado ao carro, é possível escanear constantemente todas as funcionalidades do automóvel, pneus, motor, direção ou freios. Portanto, mais um erro evitado preventivamente.

Maio Amarelo traz políticas públicas relevantes à segurança no trânsito e a IoT pode ser um contato diário com a prevenção de acidentes viários. Estes dois cenários unidos, com certeza, se transformam em ferramentas essenciais para mudar a história do trânsito brasileiro e mundial.” – Daniel Schnaider (CEO da multinacional Pointer by PowerFleet Brasil)

Daniel Schnaider é CEO da Pointer by Powerfleet Brasil, líder mundial em soluções de IoT para redução de custo, prevenção de acidentes e roubos em frotas. Integrou a Unidade Global de Tecnologia da IBM e a 8200 unidade de Inteligência Israelense. Especialista em logística, tecnologias disruptivas, economista e autor da obra “Pense com calma, aja rápido”.

  

Comentários