Prefeitura de Mogi Mirim intensifica processo de fiscalização

Com o aumento de casos positivos e óbitos causados pelo novo coronavírus (Covid-19) somado ao afrouxamento de parte da população no isolamento social, a Prefeitura inicia nesta terça-feira (16) um novo processo de fiscalização em estabelecimentos comerciais da cidade, de forma mais rígida e ostensiva.

Nesta terça e quarta-feira (17), as equipes percorrerão agências bancárias e lotéricas, marcadas por um intenso movimento de pessoas nas últimas semanas, além de supermercados e estabelecimentos comerciais no distrito de Martim Francisco. Na quinta-feira (18) será a vez de comércios na região central e bairros. O atendimento ao protocolo sanitário, como o distanciamento, higienização e uso de máscara, medida obrigatórias para o funcionamento de serviços autorizados pelo governo estadual, terão atenção especial.

“Devido a essa situação que passamos no feriado, inicia-se um novo processo de fiscalização. Um processo muito mais duro, muito mais rígido, multas vão acontecer. Deverá ser lacrado quem realmente estiver descumprindo as regras, vamos ter uma ação de maior choque”, prometeu o chefe de Gabinete, Guto Urbini.

Mais do que conscientizar, o objetivo é fiscalizar o funcionamento de comércios naquele que é considerado o momento mais delicado da doença no município, com 101 casos confirmados e quatro mortes até ontem (15). De domingo para a segunda-feira houve o recorde de casos em 24 horas, com 11 novas confirmações. A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em hospitais da cidade era de 42%.

O trabalho é realizado pelas equipes da Central de Fiscalização, e também da Vigilância Epidemiológica, no que diz respeito à orientação aos comerciantes e munícipes. As ações são coordenadas pelas secretarias de Governo, Negócios Jurídicos, Segurança Pública e Saúde.

Isolamento Social

De acordo com o Sistema de Monitoramento Inteligente, ferramenta criada pelo governo do Estado de São Paulo para a consulta de informações agregadas a respeito do deslocamento no Estado e a eficácia das medidas de isolamento social, Mogi Mirim registrou 46% de isolamento social na última sexta-feira (12), um dos menores porcentuais visto na cidade nos últimos meses.

Mesmo com o índice chegado a 49% no sábado (13) e 54% no domingo (14), a Guarda Civil Municipal (GCM) atendeu denúncias de abertura de restaurantes, bares e a realização de festas clandestinas e eventos esportivos na zona rural.

“Tivemos o maior aumento de casos de um dia para o outro, isso mostra que estamos entrando em uma situação delicada. É o momento mais difícil da doença na cidade. Nesse momento a população tem que se unir e fazer a sua parte. Não estou generalizando, tem muita gente consciente, mas muita gente que não está acreditando na doença”, alertou Guto.

  

Comentários