R$ 10 milhões serão aplicados na recuperação da Avenida Nico Lanzi e em outros três projetos

Os R$ 10 milhões financiados pela Prefeitura de Mogi Guaçu com a Caixa Econômica Federal serão aplicados em quatro projetos aprovados pelo Ministério das Cidades, dentre eles a recuperação integral da Avenida Nico Lanzi, importante ligação do município com a rodovia SP-340.

A assinatura do contrato ocorreu na tarde de segunda-feira, dia 28, na Sala de Vídeo do Centro Cultural, com as presenças do prefeito Walter Caveanha, do vice-prefeito Daniel Rossi, de vereadores, secretários municipais, do deputado federal Capitão Augusto e de representantes da Caixa, como a superintendente regional Cecília Helena Bomfim, o gerente regional Marcelo Ribeiro da Silva e o gerente de Governo Márcio Capatto.

A recuperação da Nico Lanzi integra o pacote. Serão R$ 3 milhões deste montante aplicados na obra. Toda a base será refeita. A pista ganhará pelo menos mais dois metros de largura, além de acostamentos. Serão implantadas galerias de água pluvial e será feito todo um serviço de drenagem. Por fim, a avenida será sinalizada e receberá nova iluminação.

São 1,4 mil metros de extensão, com asfalto novo. O recapeamento chegou a ser anunciado anos atrás, mas devido à estrutura um tanto instável da base do pavimento, a Prefeitura decidiu suspender o serviço. A obra se tornou complexa e mais cara. Somente agora, com a liberação deste recurso é que a Nico Lanzi será totalmente refeita. A Prefeitura aplicará R$ 500 mil de contrapartida.

A Nico Lanzi já é importante ponto de ligação com a região central e avenidas de grande fluxo, como a Padre Jaime e a Brasil. O prefeito Walter Caveanha fez questão de frisar que a Prefeitura havia se preparado para aplicar recursos próprios na execução dessa obra em 2019, mas com a confirmação do financiamento da Caixa, o Município agora reverterá os esforços em outras obras viárias.

O contrato de R$ 10 milhões com a Caixa também contempla três importantes projetos: aquisição de quatro caminhões para a coleta de lixo, construção de um novo prédio para a Faculdade Municipal “Professor Franco Montoro”, destinado para o curso de Medicina, e a aplicação de recursos para a contratação do serviço de geoprocessamento, que é o cadastro digital imobiliário.

O prefeito Walter Caveanha elogiou o empenho que a Caixa teve para aprovar este e outros projetos já anunciados para a cidade, como para moradias habitacionais, programas sociais e saneamento básico, como os R$ 23 milhões para a construção de um novo módulo da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) da Avenida Brasil.

 


Comentários