Ah, se os animais pudessem falar……..

Eles expressariam seus sentimentos e emoções, pedindo misericórdia aos humanos que não sabem o que fazem, maltratando-os.
Gilberto Pinheiro

Ah, se os animais pudessem falar, o coração deles pularia para fora explicitando tudo o que sentem.   Haveria muito o que dizer sobre as crueldades a eles impostas, por uma sociedade desgastada pelo excesso de soberba, entendimento de superioridade  injusta e inigualável.  O ser humano faz o que bem entende com eles, subjugando-os às piores condições de vida, degradantes situações, pensando somente no lucro econômico, sem levar em consideração a consciência, os sentimentos e emoções de todos eles. É uma maldade sem limites!

Se os animais pudessem falar, certamente, diriam à Humanidade que eles gostariam de ser amados, respeitados no direito de viver, distantes das idiossincrasias e instintos primitivos de muitos humanos que se consideram superiores, sacrificando-os a bel-prazer para o consumo de sua carne ou por pura maldade.  Quem foi que outorgou ao ser humano o livre direito de explorar essas vidas?

ELES PERCEBEM TUDO AO NOSSO REDOR – eles sabem quando estamos felizes e tristes

Os animais domésticos entendem muito bem o que sentimos, se estamos felizes, tristes, circunspectos.  Eles sabem discernir as faces do amor!
Os outros  que vivem nos campos, aqueles mesmos que são sacrificados para alimentação humana, assim como os que nadam em rios,mares, lagos, oceanos têm consciência do que os cercam. Eles não são exceção.  Todavia, o ser humano insensível mata-os, pensando apenas na sua alimentação, no lucro econômico, nas sombras do seu conforto e bem-estar, cenário de total inversão de valores.
E a sociedade em grande parte aceita tal subjugação dos animais como ato normal, distante de erros de avaliação. Um pobre animal, um equino ou vários deles, por exemplo, puxando charretes, carroças  para conduzir humanos ou mercadorias, não há preocupação em relação ao cansaço, a estafa deles,  muitos morrendo de tanto esforço.  E ainda se dizem……..cristãos!

Se os animais pudessem falar como todos nós, articulando palavras racionais,  demonstrariam o seu sofrimento, o amor que  têm na alma, a vontade de viver em paz, distante da subjugação ou escravidão imposta pelo ser humano.  Mas, eu garanto que eles falam sim, embora, de outra forma: falam com  o olhar, contudo, a grande maioria da Humanidade não compreende essas palavras que saem de seus corações tão sofridos e distantes da paz que sempre sonham e sempre sonharam.  Eles sonham como todos nós!  Isso pode parecer impossível para muitos céticos ou duvidosos dessa sensibilidade ou peculiaridade. Mas, sonham sim e sonham com os verdes campos primaveris, lugar espaçoso para viver, correr e brincar como todos nós brincamos quando crianças.

TENHAM MISERICÓRDIA – ele diriam isso!

Ah, se os animais pudessem falar como todos nós, articular palavras como articulamos diriam: humanos, por favor, tenham misericórdia de todos nós, pois sofremos muito e vocês são incapazes de avaliar o sofrimento.  Somos obrigados a cumprir suas determinações para não levar surras, como muitos levam no pasto, quando nossos irmãos, gado leiteiro é imposto a ceder o leite, alimento de nossos filhos, os bezerros indefesos; os irmãos porcos ficam contidos dentro de currais estreitos, cujas leitoas não têm espaço sequer para se mexer, apenas, aguardando o dia de seu abate; as nossas irmãs aves, dentro de estreitíssimas gaiolas, encurraladas entre si, apenas para pôr ovos, sem poder dormir direito e seus filhotes viverem apenas 3 meses e irem sumariamente  para o abate;
os nosso irmãos bovinos,animais tão fortes que ao serem conduzidos forçadamente para os abatedouros, percebem que o fim se aproxima e alguns deixam transparecer as lágrimas descendo de seus tristes olhos.   E continuariam: irmãos humanos, tenham piedade de todos nós que não sabemos nos defender, ponham em prática o conhecimento que Deus os aconselhou em nome da paz, da concórdia e poupem-nos, inclusive, os animais irmãos que habitam os oceanos, mares e rios, pois eles morrem por causa da crueldade ilimitada.

JESUS NASCEU EM ESTÁBULO, DESCANSANDO EM MANJEDOURA, AO LADO DE SEUS PAIS E ANIMAIS – o amor estava presente

Por fim, lembro que o mestre Jesus nasceu num estábulo e manjedoura, tendo ao seu lado, animais. E Jesus amou-os incondicionalmente como devemos amar à natureza que nos concede alimentos, respeitar essas vidas, nossas companheiras de jornada na Terra.  Destaco também  o que consta em Matheus nos versículos 7/9, 5:3-16 fomenta e engrandece o mais sublime dos sentimentos que é o amor:  bem-aventurados os misericordiosos porque alcançarão a misericórdia e serão chamados filhos de Deus!
Isso é mais do que suficiente para eu valorizar a vida em sua plenitude, humana, vegetal e animal, respeitando o ar que respiro, a água que sacia a minha sede e banha meu corpo – o meu terno olhar em direção aos animais, valorizando suas vidas, ciente que somos todos irmãos, como afirmava São Francisco de Assis.  Se eu não pensasse e não agisse assim, não sei o que seria de mim!

PARA REFLETIR

Smile, though your heart is aching
smile, even thoug it’s breaking
when there are clouds in the sky
you’ll get by

Sorria, embora seu coração esteja sofrendo
sorria, mesmo que ele esteja partido
quando há nuvens no céu
você conseguirá

Trecho com tradução da belíssima composição
musical de Charles Chaplin – Smile.

Gilberto Pinheiro, jornalista, palestrante em escolas, universidades, consultor da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil, ex- articulista  da AMAERJ Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro destacando a senciência e direitos dos animais.

E-mais: pinheiro.gilberto@bol.com.br
gilberto_pinheiro@yahoo.com.br
Facebook –  gilberto.pinheiro.96

 


Comentários