Ato Cívico marca celebração de aniversário com solenidade, apresentações e premiação

Holambra amanheceu em festa. A cidade completa nesta sexta-feira 26 anos de emancipação político-administrativa e, logo cedo, um Ato Cívico realizado no Paço Municipal reuniu cerca de 300 pessoas para comemorar. Apresentações, homenagens, premiação e distribuição de bolo marcaram o evento.

A cerimônia começou com a execução dos Hinos Nacional e de Holambra interpretados pela Orquestra de Viola Caipira da cidade e por alunos do 7º ano da escola municipal Parque dos Ipês. Em seguida foi a vez da música “Cidade das Flores”, composta por Arnaldo Barros de Matos, integrante do grupo de violeiros, ser apresentada pelo grupo e pelas crianças. Foi a primeira vez que a canção, uma homenagem à cidade, foi executada em público. “É um grande orgulho dar este presente para a cidade no aniversário de 26 anos. Poder apresentá-la durante esta cerimônia é uma honra”, contou o maestro do grupo, Cristiano Scuciatto.

Victor Adão Oliveira, de 12 anos, se preparou com os colegas de escola durante duas semanas para cantar no evento. “É muito importante esse ato de patriotismo. É uma honra poder estar aqui”, disse. “Dá frio na barriga, mas é só ter confiança e cantar”.

O coral do Grupo Reviver também marcou presença. A aposentada Diva de Lourdes Koedeeder está acostumada a se apresentar com o grupo, mas contou que o aniversário da cidade é uma situação especial. “A emoção é maior ainda”, conta. “Eu sou veterana de Holambra. Estou aqui há 65 anos. Mudei para o exterior mas voltei porque aqui é o meu lugar”. Além dos corais, a Fanfarra Amigos de Holambra também participou da solenidade e contagiou os presentes.

Thamires de Albuquerque Montejano é auxiliar de produção. Ela, o marido e as filhas Elisabete e Catarina acordaram cedo no feriado para acompanhar as atividades programadas para o aniversário da cidade. “A gente viu que a programação vai ser bem grande e vai ter tanto para criança quanto para os adultos, então a gente resolveu ficar por aqui mesmo”, contou. “Os parentes vão vir para cá pra poder curtir junto”.

Acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Social, Diva de Souza Godoy, o prefeito Fernando Fiori de Godoy ressaltou que nesta data são comemorados 26 anos de sucesso. “Eu não tenho dúvida de que Holambra está à frente na região. Holambra está à frente de muitas cidades do Brasil”, avaliou. “Isso não é competência do prefeito, dos vereadores. Isso é competência de todos nós que moramos aqui. Cada um fazendo seu papel, buscando seu crescimento”.

O vice-prefeito Fernando Capato subiu ao palco montado no Paço Municipal com o filho Danilo, de apenas 1 ano. “Apesar de ser muito jovem, [Holambra] é uma cidade que já conquistou muitas coisas, evoluiu muito”, disse. “Seu povo é um povo muito bom, nos acolheu muito bem. Tenho orgulho de morar aqui, de ter crescido aqui”.

Também participaram do ato cívico os vereadores Edison da Farmácia, Sitta da Fanfarra, Jacinta van den Broek Heijden e Jesus da Farmácia, além da presidente da Câmara, Naiara Hendrikx. “Para nós é um orgulho colaborar com projetos importantes para a cidade, fazendo parceria com essa gestão e vendo nossa cidade em um momento tão feliz”, disse.

Para encerrar a festa, pedaços de bolos comemorativos cedidos pelas confeitarias Martin Holandesa, Zoet en Zout e Sônia Castelhano foram distribuídos aos moradores presentes.

Concurso fotográfico
A cerimônia cívica foi marcada ainda pela revelação dos vencedores do Concurso Fotográfico “Holambra: Revelando Memórias”, promovido pela Prefeitura, que incentivou cliques que fizessem uma releitura de imagens antigas.

A foto campeã, do prédio em que está instalado o Paço Municipal, foi feita por Priscila Aparecida Petrolini. Ela foi premiada com troféu e R$ 500,00. “Eu não sabia o que era a Prefeitura antigamente. Hoje eu sei que um dia foi Convento, foi Centro Médico”, explicou. “Eu peguei o fusquinha do meu cunhado, coloquei aqui e fui fazendo foto”.

O segundo lugar ficou com Daiana Tâmata. Ela concorreu com duas imagens e, esse ano, contou, é a terceira vez que é vice-campeã do concurso. A guia de turismo fotografou a paróquia do Divino Espírito Santo. “Tive que correr atrás de fotos antigas. Ainda bem que o pessoal do Museu ajudou, o pessoal da Biblioteca também”, falou. “Os mesmos lugares foram fotografados, mas o ângulo de cada fotógrafo é diferente. Aí ganhei, acho, pela criatividade”. Daiana levou para casa R$ 300,00, além do troféu.

Lucas Domingos ficou com a terceira posição e recebeu R$ 200,00 e troféu. “Eu pensei em não usar muito os monumentos que já são visados aqui”, disse. Como moro a duas ruas do lago da Nossa Prainha e do Lago do Holandês, eu quis trabalhar com esses dois, pra dar um pouco de ênfase nos bairros”. Os jurados, esse ano, foram profissionais da imprensa local.

Matéria: ASCOM

  

Comentários