Audiência define segmento turístico a ser trabalhado no município

Realizada na noite desta segunda-feira, dia 31 de julho, na Casa da Cultura ‘João Torrecillas Filho’, a 1ª Audiência Pública para elaboração do Plano Diretor de Turismo de Itapira reuniu 52 pessoas representantes do poder público, privado e sociedade civil Destes, 24 fazem parte do Protur (Programa de Desenvolvimento Municipal de Turismo de Itapira). O trabalho foi comandado pelo consultor Carlos Tavares, da Expectativa Desenvolvimento em Turismo.

Nesta primeira audiência, o foco do trabalho foi a explanação sobre a importância e a função do Plano Diretor de Turismo para nortear todas as ações da gestão e também a definição do segmento turístico a ser trabalhado pelo município. Essa determinação é essencial para que possam ser planejadas as ações, definidas as metas e estratégias de trabalho. Ao todo, foram contabilizados 48 votos válidos que elegeram os três segmentos a serem explorados no Turismo Itapirense: em 1º lugar o Turismo Rural com 44 votos; em 2º o Turismo Cultural com 27 votos; e em 3º o Turismo de Saúde, com 18 votos. Cada votante poderia escolher mais de uma opção.

O Plano Diretor de Turismo tem como objetivo posicionar os responsáveis pela direção do município sobre o comportamento atual do turismo e suas tendências do mercado, analisar detalhadamente o destino, identificar os pontos fortes e fracos em todos os ambientes do contexto, e elaborar um plano de ação a curto, médio e longo prazo para aproveitamento das oportunidades e proteção do município das ameaças externas (Análise SWOT). “O grande diferencial competitivo é ocupar um lugar na cabeça do consumidor. Quando falamos em clientes, temos que pensar que ele pode ter três reações ao produto que oferecemos: 1 – Ele não gosta e sai falando mal; 2 – Ele gosta, mas não fala nada para ninguém; e 3 – Ele fica encantado e fala para os amigos, familiares e todos com quem convive. Nosso foco é esse, encantar”, afirmou o consultor Carlos Tavares.

O plano é uma ferramenta indispensável e necessária para o sucesso de todas as ações da Prefeitura referente ao Turismo e dá continuidade ao trabalho iniciado pela pasta no início do ano com a organização dos setores que compõem o Protur (Artesanato, Produtor Artesanal, Proprietário Rural, Meios de Hospedagem, Agencias de Viagem, Alimentação Fora do Lar e Meios de Transportes). É também um dos requisitos para que o município possa pleitear o título de MIT (Município de Interesse Turístico), que além do Protur é uma das prioridades da Secretaria de Cultura e Turismo desde o primeiro semestre desse ano.

Na avaliação do vice-presidente do Comtur (Conselho Municipal de Turismo) e representante do segmento Turismo Rural no conselho, Antônio Assad Alcici Filho, todas as ações da secretaria e, agora, o processo de elaboração do Plano Diretor em muito auxiliam todos os empresários e produtores envolvidos nesse processo. “É a primeira vez que participo de uma audiência pública e também como vice-presidente do Comtur. Tenho aprendido muito, assim como todas as demais pessoas envolvidas e tudo nos ajuda a construir um caminho dentro do Turismo. Estou muito satisfeito com tudo e acredito muito em toda essa movimentação. Já em relação à audiência, sabemos que é um passo importantíssimo para o município e o Carlos (Tavares, da Expectativa) nos trouxe muitas informações para nortear nosso trabalho daqui pra frente”, analisou.

A 2ª Audiência Pública está agendada para o dia 14 de agosto às 19h00 na Casa da Cultura e é aberta a toda população. Neste encontro será discutido o plano de ação voltado ao segmento escolhido, detalhando metas e objetivos a serem alcançados. Após ser construído, o Plano Diretor de Turismo passará pela aprovação na Câmara de Vereadores e passa a ter força de lei, sendo necessária sua revisão a cada três anos.

Matéria: ASCOM

  

Comentários