Confirmado primeiro caso de dengue em Mogi Guaçu este ano

Paciente mora no Jardim Itacolomy II, que será nebulizado nesta sexta-feira

O relatório semanal do Programa de Epidemiologia e Controle de Doenças da Secretaria de Saúde, emitido nesta quinta-feira, dia 15, confirma o primeiro caso positivo de dengue de 2018 em Mogi Guaçu.

Trata-se de um caso autóctone, em que a pessoa é infectada no território do Município. A paciente, já restabelecida, é uma mulher de 27 anos, moradora do Jardim Itacolomy II, na zona Sul.

A Equipe de Controle de Dengue da Vigilância Epidemiológica já realizou o trabalho de buscas, eliminação de criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti e operação de bloqueio no bairro.

As quadras do entorno do endereço receberão nebulização nesta sexta-feira, 16, de manhã e à tarde, se não chover. Os moradores foram avisados através de panfletos distribuídos por agentes de saúde.

De janeiro até o relatório desta semana, Mogi Guaçu registra 100 notificações de casos suspeitos de dengue, dos quais um está confirmado e 34 aguardam o laudo do Instituto Adolfo Lutz. Os exames do restante resultaram negativo para dengue.

Mogi Guaçu também não tem casos positivos de zika e chikungunya este ano. Em princípio, casos suspeitos de dengue também são suspeitos dessas outras duas doenças cujos vírus também são transmitidos pelo Aedes aegypti.

O Instituto Adolfo Lutz tem por critério investigar primeiro se é dengue. Em caso negativo, mas persistindo os sintomas, o laboratório passa a investigar zika e chikungunya.

Nesta quinta-feira foi divulgado também mais um relatório referente aos casos de dengue de 2017, com 23 exames ainda aguardando o resultado, 23 positivos, sendo um de Estiva Gerbi, de um total de 933 notificações. Os demais deram negativo.

  

Comentários