De empregado a empreendedor: especialista explica como abrir o próprio negócio em plena crise

Em meio à crise enfrentada pelo país, é necessário se reinventar e trabalhar duro para superar as dificuldades financeiras

Com o aumento do desemprego, abrir sua própria empresa está sendo uma solução para driblar a crise e conseguir pagar as contas. O empreendedorismo brasileiro avançou em plena pandemia de Covid-19. É o que mostra um levantamento conduzido pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), com base em dados da Receita Federal, que mostra um aumento de 3,9 milhões de novos Cadastros Nacionais de Pessoas Jurídicas (CNPJ) em 2021.

Sem empregos, é preciso se reinventar, buscar alternativas, e partir de empregado a empresário.  Segundo Sergio Rocha Lima, professor, empreendedor, consultor e instrutor do SEBRAE, é possível superar as dificuldades com um bom planejamento “Com uma dose de planejamento, modelo de negócio, coragem e valentia, é possível sim diminuir os riscos e ter um empreendimento rentável”.

O livro “Hoje empregado, amanhã empreendedor”, de Sergio Rocha Lima e publicado pela Literare Books International mostra como passar por cima de todos os obstáculos de forma inteligente e criativa, mesmo o país enfrentando uma economia instável. “Tudo começa com uma ideia a partir de observações e atenção ao nosso cotidiano, mas o importante é validarmos essa ideia junto aos nossos possíveis clientes, com quem constataremos se realmente é um problema que atinge muitas pessoas. Descobrir um problema é a alma do negócio!”, diz Sergio Rocha.

A obra, lançada pela Literare Books International, destina-se para aqueles que trocam o emprego ou o desemprego pela luta diária de empreender, trazendo em seus capítulos desde a criação de novos negócios até a manutenção saudável das empresas, com recomendações de utilização de ferramentas que ajudarão aos leitores a terem mais conhecimentos específicos sobre como empreender, mantendo seus CNPJs conquistados com muita luta, perenes, com lucratividade e sucesso. 

  

Comentários