Grupo de Estudos Teatrais apresenta ‘Quando as Máquinas Param’

O Grupo de Estudos Teatrais Corpo Envolve Mente, apresenta a peça teatral ‘Quando as Máquinas Param’, do autor Plínio Marcos, em Artur Nogueira. As apresentações acontecem no sábado, dia 18 de novembro, e domingo, dia 19, às 20h, na Réplica da Estação Ferroviária, no Centro. Com orientação de Aléxia Lorrana, através do Projeto Estadual Ademar Guerra 2017, com o apoio da Secretaria de Cultura e Turismo e Prefeitura Municipal de Artur Nogueira, o grupo apresenta o espetáculo como conclusão de processo de pesquisa.

Sobre o grupo
Em resumo o grupo tem como objetivo trazer para o corpo os sentimentos e o que se passa dentro da mente humana, sem a preocupação do que é bonito mostrar, mas sim, do que é humano. O grupo começou a ser semeado em 2016 com conversas e ideias e em 2017 com participação no Projeto Estadual Ademar Guerra tem como sua primeira montagem a peça Quando as Máquinas Param, de Plínio Marcos.

Sobre o autor
Retirado de Plinio Marcos em Prosa e Samba: Nas quebradas do mundaréu (1974) Faixa 01 Tiririca:
“Eu conto história das quebradas do Mundaréu, lá de onde o vento encosta o lixo e as praças botam os ovos. Falo da gente que sempre pega a pior: Que come da banda podre; Que mora na beira do rio e quase se afoga toda vez que chove; Que só berra da geral, sem nunca influir no resultado. Falo dessa gente que transa pelos estreitos, escamosos e esquisitos caminhos do roçado do bom Deus. Falo desse povão que apesar de tudo é generoso, apaixonado, alegre, esperançoso e crente numa existência melhor na paz de oxalá.”

Sobre a peça
Foi escrita em 1963, e sua versão definitiva veio em 1967, dirigida pelo próprio autor. Traz a história do casal Nina e Zé que tentam sobreviver em meio à Crise Econômica e às faltas de emprego e de esperança.

  

Comentários