Procon de Jaguariúna vai intensificar as fiscalizões de preços abusivos

O Procon de Jaguariúna tem recebido muitas reclamações e denúncias a respeito dos preços abusivos nos comércios da cidade nas últimas semanas. Por causa disso, a partir da próxima semana, o órgão vai intensificar suas medidas de fiscalização de preços abusivos na cidade, principalmente em supermercados e farmácias.

Desde meados de março, no começo da pandemia e das ações de Jaguariúna em combate ao corona vírus, o PROCON já começou a fiscalizar os preços de alguns produtos na cidade. Máscaras, álcool em gel, álcool líquido e luvas eram os focos da inspeção nos mercados, que visava conter os preços abusivos. A fiscalização e controle de preços acima da média é determinada pela comparação entre preço atual do produto e o preço do mesmo produto em janeiro, antes da pandemia.

Com a intensificação das ações contra a precificação abusiva na cidade, o PROCON vai agora focar em supermercados, mercados e padarias para inspecionar principalmente alimentos de primeira necessidade e produtos de limpeza. Os estabelecimentos que estiverem vendendo produtos com preços considerados acima da média serão notificados e multados.

Além dos mercados e padarias, o PROCON também vai fiscalizar, nas próximas semanas, as distribuidoras de gás de cozinha da cidade e vai notificar quais estiverem com preços abusivos. Segundo o diretor do PROCON de Jaguariúna, Edson de Sá, um botijão de gás que custe mais de 70 reais está com preço considerado abusivo. “A Fundação PROCON, juntamente com o Governo Estadual e a Agência Nacional do Petróleo, concluiu que não há justificativa para um botijão de gás de cozinha custar mais de 70 reais. Os estabelecimentos que estiverem vendendo acima desse preço serão multados”, conta Edson.

Se você quiser denunciar ou reclamar de preços abusivos em Jaguariúna, ligue no telefone (19) 97409 2087, ou acesse o site ou aplicativo da Fundação PROCON.

  

Comentários