Pugilista de Mogi Mirim luta no Batalha Boxe Profissional neste sábado (7) na capital paulista

Matheus da Silva enfrentará o paulista Rafael Silva, o “Sonic”. O combate será o 14º da programação do evento, que terá um total de 17 confrontos na quadra dos Gaviões da Fiel

São Paulo (SP) – Matheus da Silva, de Mogi Mirim (SP), estará neste sábado (7) na quadra dos Gaviões da Fiel, em São Paulo (SP). O pugilista enfrentará o também paulista Rafael Silva, o “Sonic”, no 14º combate da programação do Batalha Boxe Profissional, pela categoria Meio Pesado, em uma das quatro lutas previstas dentro do card principal profissional, com seis rounds.

Em sua segunda edição, o Batalha Boxe Profissional, com início às 18h, terá um total de 17 lutas, sendo duas amadoras, abrindo o card, e 15 profissionais. No ringue, atletas de dez estados – São Paulo, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Matheus, que lutou na primeira edição do Batalha Boxe Profissional, está invicto no pró, com 3 vitórias. “Sonic”, atleta de MMA, é de Guarujá, no litoral paulista, com um cartel de 1 vitória e 3 derrotas.

O Batalha Boxe Profissional é uma parceria entre a Cruel Fight, o Batalha MMA – que tem como responsável o promotor Ivan Albuquerque – e o Departamento de Esportes da Gaviões da Fiel, com supervisão do Conselho Nacional de Boxe (CNB). O matchmaker é Mike Miranda Jr.

O espaço terá, também, música, iluminação especial e telão, como já se tornou atração nos eventos da Cruel Fight. O DJ Gavião comandará o som e haverá um grupo de samba ao final das lutas. Os ingressos custam R$ 5,00 e já estão sendo vendidos na quadra dos Gaviões e na academia Thaiunit.

Nove categorias – Os combates serão em nove categorias: Super Leve, Super Meio Médio, Super Galo, Meio Médio, Médio, Super Pena, Cruzador, Meio Pesado e Pesado. O programa terá duas lutas do card amador, com três rounds, nove do preliminar profissional, com quatro rounds, e mais quatro do principal profissional (seis rounds).

O evento termina com duas Super Lutas Profissionais: o capixaba Alexssandro Cardoso “PIT” contra o santista Diogo da Conceição, o “Dhalsim”, com seis rounds, na categoria Peso Pesado, e Eduardo Reis, “La Dinamita”, de Osasco (SP) diante de Daniel “Sem Massagem” Santos, também da Baixada Santista, com oito rounds, na Super Leve.

O Batalha Boxe Profissional chega a sua segunda edição mostrando crescimento e se consolidando no calendário nacional. A estreia do evento, realizada no bairro da Mooca, também em São Paulo (SP), foi dia 9 de março deste ano, com sete lutas.

Cruel Fight traz conceito inovador para o boxe – A Cruel Fight é comandada pelo boxeador Fernando Cruel, bicampeão brasileiro de boxe profissional, considerado um dos principais pugilistas da atual geração no Brasil, e o empresário Marcelo Jabur, que usa sua experiência em organização de eventos de entretenimento e corporativos para trazer glamour ao esporte. Uma promotora com ideias inovadoras, que quer ajudar, com diferentes eventos e atividades, a mudar a realidade atual da modalidade no País. O objetivo é tornar o esporte mais atrativo para quem pratica e para quem acompanha, resgatando a história vitoriosa do boxe brasileiro, os grandes momentos do passado, no Brasil e fora dele, agora com uma pegada moderna.

 


Comentários