fbpx

Aberdeen Angus segue em ascensão e 17º Leilão VPJ fatura R$1,6 mi

A VPJ Pecuária apresentou no dia 23 de agosto, em seu 17ª Leilão VPJ Angus, em Mococa (SP), os primeiros Aberdeen Angus avaliados em sua Prova de Performance Pós-Desmama (PPPD), que será aberta a outros criadores nas próximas edições. Sessenta lotes de touros e 36 de fêmeas, entre vendas inteiras e cotas de 50%, renderam R$ 1.403.900,00. A comercialização de mais 15 touros Brangus elevou o faturamento para R$ 1.607.600,00. Cerca de 75% das vendas ocorreram no próprio recinto, que estava lotado.

Cerca de 75% das vendas ocorreram no próprio recinto, que estava lotado

Cerca de 75% das vendas ocorreram no próprio recinto, que estava lotado

Os machos Aberdeen Angus alcançaram a robusta média de R$ 15.693,00, enquanto as fêmeas foram negociadas a R$ 13.022,54. Destaque absoluto, previamente anunciado ao mercado, a cota de 50% VPJ Black Flocky Bismarck FIV 178 foi arrematada por R$ 63.000,00 pelo condomínio entre a CRV Lagoa e o criador Adriano Pratti. O pai deste touro é o mais utilizado nos Estados Unidos e no Brasil por transmitir precocidade de carcaça e qualidade de carne às progênies.

De acordo a Programa Leilões, responsável pela organização, foram efetivadas vendas para São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Pernambuco, com destaque a região de Mococa que absorveu 70% da oferta. O apresentador esportivo Milton Neves, com o filho Fábio Lucas Magnoni Neves, donos de fazendas no Sul de Minas, por exemplo, foram os maiores compradores, investindo quase R$ 130.000,00 em nove lotes. Aquecimento registrado também junto às centrais de inseminação, de olho nos animais de classificação elite na PPPD.

“Em breve, serão touros destacados em vendas de sêmen, como tem acontecido nos anos anteriores. Mais uma vez o mercado, sempre soberano, reconheceu nossos esforços em oferecer uma genética provada, com alto desempenho e principalmente precocidade de carcaça e qualidade de carne”, diz Valdomiro Poliselli Junior.

Já o prof. da USP/Pirassununga-SP, José Bento Sterman Ferraz, uma das maiores autoridades em genética bovina do Brasil, espera que a PPPD revolucione o mercado da raça Angus, que segundo ele, ainda se baseia em resultados de pista e dados como circunferência escrotal e ganho de peso. “A VPJ Pecuária foi além ao incorporar em um único índice DEPs tradicionais, DEPs Genômicas, avaliação de carcaça por ultrassonografia e informações de ganho de peso. A confiabilidade é a mesma de um touro com 20 filhos avaliados”, afirma.

As tecnologias utilizadas durante a prova foram apresentadas em um workshop pela manhã, com a participação do médico-veterinário Adriano Oliveira, gerente de Pecuária da VPJ; Antônio Miranda, gerente da VPJ Alimentos, o assessor técnico Fernando Velloso, Luiz H.D Carrijo e Elvys Daude Paes, da Integral Nutrição Animal; Adauto Franco Filho, da Zoetis Brasil; e o próprio José Bento.

PPPD
Criada em 2013, com orientação do professor da USP, a PPPD é realizada na Fazenda Cardinal, divisão de seleção genética da VPJ Pecuária. A missão é identificar os melhores indivíduos para uma série de características, principalmente ganho de peso, precocidade de carcaça e marmoreio, que colocaram os produtos da VPJ Alimentos em destaque nas melhores boutiques de carnes, churrascarias, restaurantes e redes de fast food do Brasil.

A prova também se mostrou um mecanismo eficiente para avaliação e adaptação da genética importada frequentemente dos Estados Unidos, investimento que permite revelar touros e matrizes superiores todos os anos.

O tempo total de duração é de 135 dias, com três pesagens. Os bovinos receberam uma dieta controlada, de acordo com leitura matinal dos cochos. Paralelamente, técnicos realizaram avaliações de ultrassonografia de carcaça (Área de Olho de Lombo, Espessura de Gordura Subcutânea, Espessura de Gordura na Picanha e Marmoreio) e colheram Deps pertinentes ao PROMEBO (Circunferência Escrotal, Conformação, Musculatura, Precocidade, Tamanho, Umbigo, Racial e Adaptabilidade). Concomitante ao teste, numa parceria com a Zoetis Americana, o gado passou por uma genotipagem completa para que fossem identificadas 18 características econômicas condizentes com o programa da VPJ.

De posse dessas informações, em parceria com o prof. José Bento Ferraz, foram compiladas as Deps Genômicas Integradas (DGIs), predições com acurácia drasticamente elevada, cerca de 70%. “Demos um grande salto na seleção de animais comprovadamente melhoradores porque as chances de acerto mais que duplicam, em comparação aos métodos convencionais”, conclui o gerente de pecuária da VPJ.

  

Comentários