Alunos da Escola das Artes levam “Família Adams” ao palco do Teatro Municipal

Com cerca de 900 participantes, espetáculo terá apresentações de 26 a 30 de setembro e de 3 a 6 de outubro; público só precisa doar 1 litro de leite, que será encaminhado ao Fundo Social de Solidariedade.

“A regra da família diz: Família é pra valer. Pra quem é Adams é difícil escolher!”. Com essa mensagem, o espetáculo “Família Adams”, produzido pela Escola das Artes de Jaguariúna, terá uma curta temporada no Teatro Municipal, com apresentações de 26 de setembro a 6 de outubro.

Conforme a Secretaria de Turismo e Cultura (Setuc), o espetáculo é gratuito e livre para todos os públicos e as sessões acontecem nas seguintes datas e horários: dias 26, 27, 28 de setembro (quarta, quinta e sexta) às 19h30. Já nos dias 29 e 30 de setembro (sábado e domingo), o espetáculo terá apresentações às 15h e às 19h.

Nos dias 3, 4 e 5 de outubro (quarta, quinta e sexta) a apresentação será às 19h30, e dia 6 de outubro (sábado) em dois horários: às 15h e às 19h. Com uma hora de antecedência de cada sessão, os ingressos serão distribuídos na bilheteria do Teatro Municipal mediante a doação de 01 (um) litro de leite. O que for arrecadado será doado ao Fundo de Solidariedade de Jaguariúna, que é presidido por Flora Reis.

Produzido pela Escola das Artes de Jaguariúna, o espetáculo tem a participação de cerca de 900 alunos divididos em três elencos. São crianças, adolescentes, adultos e idosos que se transformam em cidadãos-artistas.

No dia a dia, atuam em profissões dos mais variados segmentos, como técnico em TI, advogados, empresário agrônomo, dona de casa, engenheiro, produtor de eventos, estudantes, enfim, há uma troca de gerações e de profissões entre os integrantes do elenco que faz o espetáculo, todos alunos da Escola das Artes.

Enredo

Todo mundo faz parte de uma família, que geralmente é formada por pai, mãe, filhos, avós, tios e, em muitos casos, os agregados. Agora imagine visitar uma família excêntrica, que vai ao cemitério para fazer sua reunião anual, evocando ali seus ancestrais para que saiam de seus túmulos. No meio de tudo isso, uma família “normal” acaba sendo convidada para um jantar na mansão dos Adams, no Central Park.

Vandinha, a filha dos anfitriões, quebra o protocolo e resolve namorar um jovem comum, de uma família comum. O resultado é uma comédia com muita música, dança e diversão para toda a família. Conforme os organizadores, a produção conta com 385 figurinos, 12 perucas, 40 objetos cenográficos, Painel de LED, mais de 200 refletores de iluminação e uma orquestra formada por professores e alunos da Escola das Artes de Jaguariúna.

Atividades gratuitas

Segundo a Secretária de Turismo e Cultura de Jaguariúna, Maria das Graças Hansen Albaran dos Santos, a Escola das Artes é hoje um programa desenvolvido pela Secretaria e funciona de segunda a sábado na cidade, contando com mais de 3600 alunos divididos em 42 cursos – todos gratuitos – abrangendo artes, cultura e qualidade de vida.

Os participantes têm múltiplas opções, podendo frequentar aulas de  ballet, jazz, teatro, danças em geral, teclado, violão, piano, guitarra, contrabaixo, instrumentos eruditos e até de línguas como inglês, espanhol e italiano. Também pode optar por desenho, pintura, restauro, cenografia, artesanato, yoga, pilates, fotografia, cinema e até gastronomia. Todos os cursos são oferecidos pela Secretaria de Turismo e Cultura (SETUC).

É importante destacar ainda, conforme a secretária Maria das Graças, que o trabalho de formação cultural desenvolvido em Jaguariúna segue a cartilha dos Sistemas Sustentáveis de Governança para a Cultura, uma das metas do programa “Cidades Sustentáveis”, preconizado pela ONU (Organização das Nações Unidas) através dos ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – 2030 das Nações Unidas.

“Propiciar e democratizar o acesso à arte e a cultura são uma das metas para políticas públicas para a cultura no município e fazemos isso com muito amor e empenho para os nossos alunos”, destaca a secretária.

  

Comentários