Casas do Ypê Amarelo são entregues às famílias

“Façam daqui a base do futuro de suas famílias”. Os desejos foram manifestados pelo prefeito Walter Caveanha, no ato de entrega das 1.400 moradias do Residencial Ypê Amarelo, na manhã da sexta-feira, dia 27 de janeiro.

Entre outras autoridades, o ato trouxe a Mogi Guaçu o governador Geraldo Alckmin e o Secretário Estadual de Habitação, deputado Rodrigo Garcia. Cerca de 4.000 pessoas estavam presentes.

O Ministro das Cidades, Bruno Araújo, foi representado pelo Secretário Nacional de Saneamento, Alceu Segamarchi Júnior. O ministro cancelou a visita em virtude do comparecimento a um funeral em Pernambuco, seu estado de origem.

A primeira família a receber as chaves de sua casa foi de Fabiana Aparecida da Costa. A entrega foi feita pelo prefeito Walter Caveanha e pelo governador Geraldo Alckmin.

Caveanha assinalou que seu projeto habitacional, no governo inciado este mês, não termina no Ypê Amarelo. Gestões serão feitas para que mais famílias possam adquirir sua casa própria. “Vamos lutar para fortalecer e fazer Mogi Guaçu cada vez melhor”, comprometeu-se.

Alckmin lembrou que os seres humanos vivem de sonhos, desde a bola ou a boneca na infância até os netos na idade madura.

“Esses sonhos passam por ter um teto, uma casa. Felicito-os por estarem recebendo as suas moradias, portanto realizando o grande sonho de suas vidas”, afirmou o governador do Estado.

Também falaram no ato os deputados Barros Munhoz (estadual) e Nelson Marquezelli (federal) e o representante do ministro Bruno Araújo, Alceu Segamarchi Júnior.

Antes da solenidade, Alckmin visitou a casa de uma das famílias, acompanhado de autoridades e representantes da Riwenda, responsável pela construção das 1.400 moradias.

Ao final do evento, as famílias passaram a assinar a documentação, recebendo suas respectivas chaves no ato. Uma grande estrutura de tendas foi montada para agilizar o procedimento.

O bairro

O Residencial Ypê Amarelo foi construído com recursos do programa federal Minha Casa Minha Vida e do programa estadual Casa Paulista. O investimento foi de R$ 119 milhões.

As casas têm 41 metros quadrados de área construída, assentadas em terrenos de 160 metros quadrados, com água, esgoto, energia, iluminação pública, asfalto e aquecedor solar.

Matéria: ASCOM Mogi Guaçu

  

Comentários