Central de Síndromes Gripais inicia atendimento 24 horas

A população de Mogi Mirim já pode contar com atendimento 24 horas na Central de Síndromes Gripais, localizada em prédio anexo à Santa Casa. Desde quarta-feira (21), o atendimento que ocorria das 7h às 19h foi ampliado, e agora, ocorre de forma ininterrupta, 24 horas por dia, inclusive aos sábados e domingos.

Quatro equipes completas, formadas por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos e auxiliares já estão em plena atividade. Todas as pessoas acometidas por síndromes respiratórias são recepcionadas, passam por triagem, são avaliadas quanto aos sinais vitais, recebem atendimento médico e, de acordo com a necessidade, são solicitados exames, medicamentos e até internações.

Somente nos três primeiros dias de atendimento 24 horas, a Central de Síndromes Gripais recebeu, em média, 60 pessoas por dia. Vale lembrar que, no auge da pandemia, esse número já foi bem maior, chegando a 170 pacientes por dia. “O bom andamento da vacinação em Mogi Mirim tem reduzido bastante o número de pessoas acometidas pro síndromes gripais. Isso é muito positivo! Mas, de qualquer forma, estamos com a Central preparada para atender a todos que necessitam”, comentou a coordenadora Márcia da Silva.

O principal objetivo de iniciar o atendimento 24 horas na Central de Síndromes Gripais é desafogar o atendimento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Zona Leste. Com o encaminhamento dos pacientes com síndromes gripais para a Central (unidade de referência), a UPA da Zona Leste pode voltar a focar no atendimento a outras patologias.

Além disso, por consequência, é possível reduzir a contaminação por Covid-19, já que pacientes com outras patologias não precisam ficar em contato direto com aqueles com síndromes gripais, que eventualmente, estejam contaminados com o novo Coronavírus.

FUTURO

A transformação da Central de Síndromes Gripais em uma unidade de referência  24 horas é apenas o primeiro passo para, em breve, transformar o local em um Pronto Socorro.

A atual administração pretende assim que a pandemia de Covid-19 terminar, dar uma nova destinação ao prédio anexo à Santa Casa, beneficiando toda a população.

A ideia é que ali seja instalada a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Central nos mesmos moldes que, no passado, funcionou a antiga UANA (Unidade de Atendimento Não Agendado).

 

 

 

 

  

Comentários