Deputado Rafa Zimbaldi solicita 3ª Delegacia da Mulher para Campinas

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (16) a indicação do deputado estadual Rafa Zimbaldi para que o governo paulista instale uma terceira Delegacia da Mulher em Campinas. A Delegacia da Mulher solicitada por Rafa Zimbaldi é para atender os distritos do Ouro Verde e Campo Grande, que juntos reúnem cerca de 500 mil habitantes, sendo a maior região de Campinas.

A proposta do deputado é para que a nova delegacia funcione 24 horas por dia, durante os 7 dias da semana e com efetivo de policiais do sexo feminino para o atendimento das vítimas.

Com a instalação de uma unidade será garantido um atendimento muito mais próximo às vítimas de violência, fortalecendo os direitos das mulheres. “Vale destacar que a delegacia não tem apenas a função de investigar os agressores, mas também a de amparar e orientar as vítimas”, diz o deputado.

Outro ponto relevante é que a DDM oferece atendimento adequado às mulheres, já que em uma situação de vulnerabilidade elas necessitam que o acolhimento seja feito, preferencialmente, por policiais femininas. “O atendimento realizado por policiais masculinos causa constrangimentos às vítimas de violência, que geralmente é praticada por parceiros homens”, completa o deputado.

Dados do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior 2 (Deinter 2) mostram que Campinas registrou, de março de 2021 a fevereiro deste ano, 4.009 crimes cometidos contra mulheres. Isso equivale a uma média de 11 casos por dia e 133 por mês. “Sabemos que esses números podem ser ainda maiores porque muitas mulheres não denunciam seus agressores por medo de que a violência contra ela possa piorar ainda mais”, afirma Rafa Zimbaldi.

Propostas em defesa das mulheres
Com o mesmo objetivo de garantir a segurança das mulheres, o deputado Rafa Zimbaldi é autor do Projeto de Lei 730/2021, que tramita na Assembleia Legislativa e que obriga os estabelecimentos comerciais a adotarem medidas de auxílio e proteção à mulher em situação de assédio dentro de suas dependências. Uma das exigências é que locais como bares e restaurantes ofereçam acompanhamento para a mulher até seu veículo ou outro meio de transporte.

Outra proposta do deputado Rafa Zimbaldi é o Projeto de Lei 34/2020, que obriga a instalação de dispositivo de segurança denominado “botão de pânico” nos transportes coletivos públicos em todo o Estado de São Paulo.

Acionado o botão de pânico, aparecerá no letreiro do ônibus a palavra “PERIGO”. A informação também será enviada para central da empresa, que tomará as providências cabíveis para comunicar a Polícia Militar.

  

Comentários