DIETA VEGETARIANA EM EXPANSÃO NO BRASIL

O tempo passa e nos adaptamos às novas realidades. Uma delas é a dieta vegetariana assim como a vegana, em total expansão em nosso país e também no mundo, algo muito positivo, abstendo-se da carne, evitando, assim, o sofrimento dos animais. Aqui, no Brasil, para que tenhamos melhor ideia, no início dos anos 2000, havia em torno de 1 milhão de adeptos dessa forma alimentar. Hoje, 14% da população brasileira é seguramente vegetariana, 75% em relação a 2012, quando a proporção era estimada em 8%. Atualmente, são 30 milhões de vegetarianos no Brasil, o que corresponde a três vezes o número de habitantes de Portugal e a metade de residentes na Itália, sem dúvida, um avanço bastante amplo e significativo e que tende a melhorar a cada dia que passa.

PESQUISAS
De acordo com a pesquisa IBOPE e KANTAR WORDPANEL, há 240 restaurantes brasileiros que passaram a servir alimentação vegetariana e, a reboque, a vegana. Inclusive, as redes de fast food estão atentas e de olho nesses consumidores e não será surpresa que, em breve tempo, encontremos no país afora muitos outros restaurantes e redes de sanduíches vegetarianos. À medida que a sociedade se conscientiza sobre o bem-estar dos animais há, naturalmente, reforma profunda de hábito alimentar, sendo uma transformação muito bem-vinda e para ficar. E nessa onda o mercado abriu portas na rede MCDonald’s, Burgerking, Nestlé, JBS, Tyson Foods e Danone.
É a evolução dos tempos, sem dúvida!

UNIVERSIDADE DALHOUISE – Canadá
Ainda em relação às pesquisas, pode-se afirmar que em 2018 foi realizada mais uma delas sob a égide e responsabilidade do professor e cientista canadense Sylvain Charlesbois, docente da Universidade Dalhouise, demonstrando que quase 40% dos canadenses da Colúmbia Britânica com menos de 35 anos identificam-se como vegetarianos e veganos, o que é bastante promissor, multiplicando os estabelecimentos que passaram a dar ênfase a essa forma saudável de alimentação. O mundo se conscientiza e os hábitos alimentares começam a se modificar. É a luz do progresso!

ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA NAS ESCOLAS
Eis uma boa oportunidade para mudança de hábito alimentar de crianças e adolescentes. Particularmente, sempre defendi esse ideal que tem as cores da vanguarda, do futuro progressista e daquilo que é saudável. Penso que as escolas brasileiras deveriam, pelo menos, uma vez por semana, alterar a programação alimentar dos alunos, dando vez ao vegetarianismo, logicamente, sob a orientação de nutricionistas que indicarão a melhor maneira de alimentá-los, sem prejuízo à saúde de cada um deles. O vegetarianismo começa no lar e precisa ter continuidade nas escolas. Veio para ficar e não podemos fechar os olhos para essa alvissareira realidade. Inclusive, em Santos, a prefeitura local adotou essa forma alimentar nas escolas, ou seja, toda segunda-feira sem carne, dando vez à alimentação vegetariana, um bom exemplo a ser seguido pelas demais escolas brasileiras. Como afirmei, defendo esse nobre ideal de forma enfática e apelo intimorato.
Por fim, afirmo convictamente que vegetarianismo, veganismo não é questão política ancorada em ideologia de esquerda ou direita – é estilo de vida saudável e liberdade dos animais.
-Assim penso!

Gilberto Pinheiro é jornalista(24287/DRT-RJ), palestrante em escolas, universidades, dando ênfase à senciência e direitos dos animais
Somos o coração, a alma, a voz dos animais

  

Comentários