fbpx

Edson & Hudson falam sobre show beneficente nesta sexta, dia 20

Nascidos e criados em família circense, Edson e Hudson significam hoje umas das principais duplas da história da música sertaneja, os irmãos Cadorini se apresentam nesta sexta-feira, dia 20 de maio, na Red Eventos em Jaguariúna, com a presença da Orquestra Paulistana de Viola Caipira, que marca a segunda edição do Encontro de Violas do “Projeto Arte do Bem  2016” e falaram com exclusividade ao Grupo o Regional.

“Jaguariúna sempre nos traz boas lembranças, muitos dos melhores shows que fizemos em nossa carreira foram no palco sagrado do famoso JRF, é sempre bom voltar, para cantar as antigas, as novas e fazer apresentações cheias de emoção, daremos como sempre o nosso melhor. Estamos com a turnê “Conectados” que faz um retorno na nossa história, são todos os hits consagrados, além das músicas do álbum “Escândalo de Amor” também fazemos as releituras de alguns clássicos da música sertaneja”, explica Edson.

A afinação única e a voz singular de Edson ao som da guitarra de Hudson revolucionaram o mercado sertanejo e transformação os irmãos em verdadeiros fenômenos da música. Sempre com o apoio do pai, o palhaço e acrobata Beijinho, que percebeu o talento e o carisma dos meninos ainda muito novos e começaram a cantar ainda quando crianças. Inicialmente, utilizavam os pseudônimos de Pepi e Pupi e apresentavam-se em bares, bailes, praças públicas, rodeios e circos. Acostumados desde cedo à estrada e aos espetáculos, logo adquiriram a experiência necessária para mostrar o potencial que possuíam para a música.

Em 1991, já com o nome de Edson & Hudson, passaram pelo show de calouros do Raul Gil, onde tiveram a grande oportunidade de serem vistos e ouvidos por um grande público e chamaram logo a atenção dos ouvintes e dos formadores de opinião. Outro fato importante que ajudou a alavancar ainda mais a popularidade da dupla foi a explosão da música “Azul” nas principais rádios do Brasil. Entre 1995 e 2014, os irmãos passaram por cinco gravadoras: Sony Music, RGE, Deck Disc, Radar e EMI Music, lançando dezoito álbuns, entre CDs e DVDs de carreira e compilações, contabilizando a venda de mais de 1 milhão de discos. Durante a carreira, Edson & Hudson figuraram como atração principal dos grandes eventos sertanejos e rodeios, como Barretos, Americana, Osasco, o tradicional Rodeio de Jaguariúna entre outros, batendo consecutivamente recordes de público e lançando hits consagrados, como “Galera Coração”, “Foi Deus”, “É Amor Demais”, “Fala”, “Guarda-Roupa Vazio”, “Escândalo de Amor”, entre muitas outras.

Neste ano comemoram 26 anos de carreira e hoje, somam 20 álbuns com aproximadamente 10 milhões de cópias vendidas e 5 dvd’s e aproveitaram a reportagem do O Regional para dar um conselho ao jovens da região que estão iniciando carreira. “Sempre acreditem nos seus sonhos e corram atrás de todo o coração, é preciso sorte, mas é preciso também de perseverança. O segredo, sem dúvida, é fazer aquilo que se ama. No nosso caso, somente nos palcos é que somos felizes. Amamos cantar, amamos levar a nossa música para os quatro cantos do país”, exaltou a dupla.

Devido ao problema com drogas enfrentado por Hudson, o disco “De Edson para Hudson” foi gravado separadamente pelos irmãos em 2014, Edson começou a gravar sozinho e Hudson gravou na clínica de reabilitação. Hoje, mais maduros, disseram ter a certeza do caminho certo, que estão mais unidos e que sentem a certeza de não viverem sem a música.

Os irmãos também falaram sobre o novo mercado da música e nomearam o sertanejo como a música popular brasileira. “A produção do mercado traz muita coisa boa, muita coisa nova, vários e talentosos artistas, cantores e compositores estão surgindo. A música sertaneja dominou a massa e se tornou a música popular brasileira, isso aconteceu pelas sementes plantadas por ícones, como Milionário e José Rico, Chitãozinho e Xororó, Matogrosso e Mathias, dentre tantos outros monstros sagrados”, explicou Hudson.

No show, a dupla apresenta a turnê “Conectados“ e traz os principais sucessos de carreira, clássicos, além das canções do novo álbum, “Escândalo de Amor“. “Guarda-Roupa Vazio“, “Escândalo de Amor” e “Contagem Regressiva“, os mais recentes trabalhos, além dos sucessos que marcaram época, como “Azul“, “Galera Coração“, “Te Quero Pra Mim“, “Porta-Retrato“, “Foi Deus“, “Dez Corações“, “Eu Não Sei Dizer Que Eu Não Te Amo“, “Fala”, “Deixa Te Amar” entre outras.

A renda do show será revertida ao Hospital Boldrini em Campinas, que é referência no tratamento de câncer infantil. Os ingressos estão disponíveis nos pontos de venda e pelo site http://guicheweb.com.br. A abertura dos portões acontece às 21h30 e o show está previsto para as 23 horas.

“Nossa querida e amada Jaguariúna, nesta sexta-feira nós teremos um encontro marcado nesta casa maravilhosa que sempre nos recebe tão bem. Tenham certeza que o chão vai tremer e o bicho vai pegar, estamos felizes em estar com cada um de vocês e felizes por voltar a esta festa maravilhosa e fazer parte deste projeto tão incrível, que é o Arte do Bem”, completou Edson.

A Orquestra

A Orquestra Paulistana de Viola Caipira que acompanhará a dupla em parte da apresentação, é composta em sua maioria por músicos amadores, que deixam suas profissões do dia a dia por algumas horas para se dedicarem à música. Com um repertório eclético que vai da música de raiz à erudita, com arranjos e abordagens surpreendentes, a Paulistana de Viola Caipira já se apresentou em todo o Brasil e até no exterior, deixando sua marca registrada: a formação de público para a Viola Caipira, agradando até os mais exigentes ouvidos.

Arte do Bem

O Projeto Arte do Bem tem como objetivo difundir a música instrumental e erudita, promovendo o encontro entre orquestras e artistas consagrados do cenário nacional. Em edições anteriores, o Encontro de Violas do projeto trouxe cantores como Daniel, Almir Sater, Zé Geraldo, Renato Teixeira, Sérgio Reis e Matogrosso & Mathias, sempre acompanhados da Orquestra Paulistana de Viola Caipira e seus 35 violeiros. Além de promover cultura, o Projeto Arte do Bem beneficia diretamente dez mil pacientes em tratamento ou acompanhamento no Hospital Boldrini. A instituição receberá os recursos arrecadados com a venda dos ingressos do show. O evento tem patrocínio da ABL do Brasil e produção da Articular. “Estamos sem dúvida, felizes e honrados. Somos profundos admirados do trabalho que o Centro Boldrini realiza e de certa forma, contribuir com a causa, é mais que maravilhoso”, emociona-se a dupla.

Matéria: Amanda Sisti

Edson

 

  

Comentários