Educação de Holambra volta a superar meta do IDEB

Holambra superou uma vez mais a meta estabelecida pelo Governo Federal para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o IDEB, até 2021. Os resultados foram divulgados nesta terça-feira, 15 de setembro, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que é responsável pelo indicador criado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer objetivos para a melhoria do ensino. Participam da avaliação alunos do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental.

A média obtida pelos estudantes do 5º ano das escolas Recanto das Palmeiras, Jardim das Primaveras, Jardim Flamboyant e Novo Florescer foi de 7,2, a segunda maior da história da cidade desde o início das avaliações, há quase 15 anos. A maior foi obtida em 2017 (7,3).

A meta era de 5,7. O número alcançado ultrapassa os resultados paulista (6,7) e nacional (5,9) e coloca Holambra entre os 4 melhores desempenhos dentre os municípios da Região Metropolitana de Campinas.

“Estamos muito felizes com o bom desempenho dos estudantes das nossas escolas municipais. Obtivemos nas últimas duas avaliações do IDEB, em 2017 e agora 2019, as duas melhores notas já registradas por Holambra na Prova Brasil. Isso mostra o quanto os professores e demais profissionais da rede são qualificados e dedicados à nobre missão do ensino”, destacou o prefeito Fernando Fiori de Godoy.

Alunos do Ensino Fundamental II, que frequentam a unidade de ensino Parque dos Ipês, obtiveram nota 5,2, acima da meta do IDEB (4,5), da média nacional (4,9) e também do resultado obtido por Holambra na última avaliação, em 2017 (5,0). Em ambos os estágios (Fundamental I e II), o desempenho ultrapassa a meta estabelecida pelo Ministério da Educação para Holambra até 2021.

“Toda a equipe de Educação fez um excelente trabalho em conjunto e vamos continuar caminhando para evoluirmos. Temos condições de crescer ainda mais. O ensino em Holambra é forte”, disse o diretor municipal de Educação, Alexandre Moreira.

O IDEB foi criado em 2007 e é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente. As médias de desempenho utilizadas para escolas e municípios são as da Prova Brasil, realizada a cada dois anos. As metas estabelecidas pelo Instituto são diferenciadas para cada escola e rede de ensino com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.

  

Comentários