ENTENDA COMO FICA O COMÉRCIO APÓS DECISÃO DE SUSPENDER AS ATIVIDADES NÃO ESSENCIAIS

Com a decisão de regredir no Plano São Paulo para tentar diminuir os índices de casos, óbitos e de lotação da UTI (Unidade de Terapia Intensiva), os comércios não essenciais serão fechados novamente, a partir desta quarta-feira, dia 24, até a próxima terça-feira, dia 30.

 

Desta forma, Mogi Guaçu permitirá o atendimento ao público apenas para comércios essenciais como postos de gasolina, farmácias, hipermercados, supermercados e mercados, padarias, açougues e lojas que atendam às necessidades básicas dos animais.

Além disso, os comércios que permanecerem funcionando normalmente deverão, obrigatoriamente, isolar as áreas de produtos e/ou serviços considerados não essenciais, tais como setores de roupas, calçados e de caráter não alimentício e de setores não relacionados à limpeza em geral.

Já para estabelecimentos que desejarem trabalhar de portas fechadas, a única maneira de continuar vendendo será pelo “drive-thru” desde que o cliente não precise descer do veículo para pegar seu produto.

A recomendação para a suspensão de cultos e atividades religiosas está de volta.A paralisação das atividades comerciais em setores não essenciais é baseada nos índices de casos, óbitos e ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por conta do novo coronavírus. Hoje, o município conta com 425 casos positivos e 16 óbitos em decorrência da doença.

A taxa de isolamento é outro vetor importante para avançar no Plano São Paulo e poder reabrir o comércio, porém Mogi Guaçu tem registrado cerca de 42% de isolamento, abaixo dos 55% sugerido pelo Governo do Estado.

Desta forma, a Secretaria de Saúde pede à população que evite ir as ruas e aglomerações. Se for extremamente necessário sair de casa, use máscara e faça higiene constante das mãos com álcool gel 70%. Ao chegar em casa, retire as roupas e as lave, assim como também devem ser higienizadas as embalagens dos produtos que foram comprados.

Uma nova reunião está agendada para a segunda-feira, dia 29, para reavaliar a situação do município. Não está descartada a possibilidade da suspensão de atividades comerciais ser prorrogada por mais uma semana

  

Comentários