fbpx

Escola Plus realiza mais uma etapa em Jaguariúna

Implantado há um ano em Jaguariúna, uma das duas cidades pioneiras do projeto no país, o Escola Plus é um projeto da Sky em parceria com o Senac e a Prefeitura Municipal de Jaguariúna

A Secretaria de Educação de Jaguariúna realizou, na terça-feira, 30, mais uma etapa do Escola Plus. Pelo menos 20 professores participaram do encontro na sede da SEDUC, onde houve apresentação de pesquisa realizada com equipes das 12 escolas municipais participantes do projeto e entrega de certificados.

Implantado há um ano em Jaguariúna, uma das duas cidades pioneiras do projeto no país (a outra é Jundiaí), o Escola Plus é um projeto da Sky em parceria com o Senac e a Prefeitura Municipal de Jaguariúna. Ela usa tele aulas dos canais National Geographic, Discovery Channel e Disney Channel além de outros recursos audiovisuais, material pedagógico, exames oftalmológicos e doação de óculos de grau para estudantes do 1º ao 5º ano para complementar o currículo escolar e dar noções de cidadania.

De acordo com o Gerente Regional do Escola Plus na América Latina, Germañ Covarrubias, Jaguariúna é um município de extrema importância na execução do projeto. “Esse apoio da SEDUC é fundamental e temos visto muito comprometimento de todos, além de termos uma fácil comunicação com os colaboradores”, afirma.

O Escola Plus também é realizado em Jundiaí e a intenção é expandi-lo para outras cidades do país. A coordenadora do Sena de Mogi Guaçu, Luciane Navarque, fala que é uma experiência diferente. “Diferente porque ainda é um projeto piloto, então tudo o que acontece é válido, tudo nos serve como material de pesquisa”.

A tecnologia de televisores e transmissores, além do cuidado com a qualidade no ensino por parte dos professores garante o aproveitamento efetivo dos alunos na escola, de acordo com a secretária de Educação de Jaguariúna, Cristina Catão. “Esses professores que já estão há um ano participando de cada etapa do Escola Plus são multiplicadores. Eles levam os conhecimentos do ensino tecnológico e revolucionário aos outros educadores de cada uma das 12 escolas participantes do projeto ”, considera.

  

Comentários