Fique Sabendo: Saúde inicia campanha Dezembro Vermelho de combate ao HIV/Aids

O Programa Estadual de DST/Aids de São Paulo, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Mogi Guaçu, inicia na quinta-feira, 1º de dezembro, a Campanha Fique Sabendo para testagem do HIV e Sífilis. Esta ação será realizada até 31 de dezembro. A atividade é anual e faz parte da Campanha Nacional Dezembro Vermelho que tem como finalidade chamar atenção da população quanto a prevenção dessas doenças. 

No Brasil, o mês de dezembro foi escolhido pelo Ministério da Saúde em razão do Dia Mundial de Combate à AIDS, lembrado em 1º de dezembro. “A Campanha Nacional Dezembro Vermelho é um trabalho de conscientização para o tratamento precoce do HIV/Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) e de outras IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis)”, explicou a enfermeira da Vigilância Epidemiológica (VE) de Mogi Guaçu, Thatiana de Faria Póvoa Lucente. 

Em Mogi Guaçu, a Campanha Fique Sabendo acompanhará o cronograma do Governo do Estado de São Paulo, sendo as ações realizadas entre os dias 1º e 7 de dezembro. O objetivo da campanha é atrair a população para realização da testagem rápida de detecção de casos de Sífilis e HIV, bem como conscientizá-la para prevenção e cuidados com as demais Infecções Sexualmente Transmissíveis.   

“A campanha busca alertar a população a respeito da prevenção e sobre o diagnóstico precoce, que é fundamental no tratamento dessas doenças. Aconselhamos para que todas as pessoas sexualmente ativas procurem uma unidade de saúde e realizem o teste”, ressaltou a enfermeira da VE.  

Uma ação será realizada no sábado, 3 de dezembro, das 8h às 13h, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Guaçu Mirim e Zaniboni I e Unidades de Saúde da Família (USFs) Alto dos Ypês e Santa Cecília, além da sede Vigilância Epidemiológica (VE), no Centro. “É importante destacar também que a testagem rápida é realizada durante o ano todo nas 21 unidades de saúde de Mogi Guaçu e que qualquer pessoa pode solicitar o teste sem a necessidade de justificar o pedido”, explicou.  

Atendimento 

Em Mogi Guaçu, o atendimento de pacientes com HIV/AIDS é realizado pelos profissionais de Saúde que atuam na Vigilância Epidemiológica e Saedis (Serviço Ambulatorial Especializado em Doenças de Interesse Sanitário). Em média, por mês, 150 pacientes com HIV/AIDS recebem acompanhamento e tratamento médico no local.  

“Os indivíduos com HIV são pacientes portadores do vírus que fazem o tratamento com o uso de medicamentos e seguem com uma qualidade de vida saudável, inclusive, sexualmente. Já os pacientes com AIDS são aqueles que se encontram doentes e debilitados como, por exemplo, acamados e hospitalizados porque abandonaram o tratamento ou nunca buscaram o mesmo por preconceito”, finalizou.     

HIV/Aids 

Transmissão 

Os pacientes soropositivos, que têm ou não Aids, podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não tomam as devidas medidas de prevenção. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações. 

 

Tratamento 

Todas as pessoas diagnosticadas com HIV têm direito a iniciar o tratamento com os medicamentos antirretrovirais, imediatamente, e, assim, poupar o seu sistema imunológico. Esses medicamentos (coquetel) impedem que o vírus se replique dentro das células T CD4+ e evitam, assim, que a imunidade caia e que a Aids apareça. 

Infecções Sexualmente Transmissíveis 

As IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. São transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de preservativo masculino ou feminino, com uma pessoa que esteja infectada.  

 

De maneira menos comum, as IST também podem ser transmitidas por meio não sexual, pelo contato de mucosas ou pele não íntegra com secreções corporais contaminadas. 

 

A transmissão de uma IST pode acontecer ainda da mãe para a criança durante a gestação, parto ou amamentação. O tratamento das pessoas com IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento das IST e do HIV/Aids são gratuitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). 

 

Sintomas de infecção pelo vírus HIV 

Perda de apetite  

Perda de peso 

Cansaço 

Fraqueza 

Mal-estar geral 

Sudorese noturna 

  

Comentários