fbpx

Flores aquecem a economia neste Dia das Mães

O Dia das Mães tem um forte apelo frente aos consumidores que, de alguma forma, querem homenagear suas mães nesta data comemorativa. Diante de uma crise econômica tão agravada, é fato que o brasileiro não pode gastar e, pesquisar preços de produtos é algo imprescindível para quem não quer se endividar.

Segundo uma pesquisa da ACSP – Associação Comercial de São Paulo – 50% dos brasileiros disseram que não comprarão presentes para este Dia das Mães, contra 49% que tem intenção em comprar, e 1% que não sabem ou não responderam.
Ainda que as flores sempre estivessem entre os presentes preferidos para o Dia das Mães, o baixo custo deste item colocou-o entre os primeiros do ranking para 2016, aumentando assim, as expectativas de vendas de produtores e lojistas. “Os brasileiros priorizarão compras por artigos de menor valor e, neste quesito, as flores levam vantagem. Em média, um buquê custa R$ 30,00; um vaso de lírio, custa R$ 12,00, por exemplo”, disse a engenheira agrônoma da Rosas Reijers, Camila Reijers.

Outra facilidade é o acesso as flores. Além das tradicionais floriculturas, hoje se compra o artefato pela internet e, ainda mais rápido e fácil, nos supermercados, que apresentam variados tipos e cores de plantas, e estão abertos até às 22h (alguns são 24 horas).

De acordo com Camila, o Dia das Mães é a data mais importante para o setor, pois se vende até três vezes mais que uma semana normal. “É o período onde mais comercializamos nossos produtos, e para este ano, acredito que alcançaremos um crescimento de 10% diante a maio de 2015. A flores possuem uma simbologia muito forte, expressam os sentimentos das pessoas. Por isso, estamos sempre investindo e inovando em nossa produção para garantir flores de qualidade, com durabilidade e preço justo”, salientou Camila.

Economia

  

Comentários