Grupo Reviver participa de palestra sobre segurança e prevenção a golpes

Integrantes do Grupo Reviver, da Terceira Idade, participaram nesta quinta-feira, 14 de março, de uma palestra sobre como identificar e prevenir o golpe do “falso sequestro”, conhecido também como “sequestro virtual”. Durante cerca de 1h30 o policial civil Reginaldo Tartarotti falou sobre o assunto, deu orientações e mostrou exemplos de situações.

Nesta modalidade de crime, o bandido entra em contato com a vítima e faz com que ela acredite que um integrante da família foi sequestrado, exigindo dinheiro para libertá-lo. “O foco principal era orientar como saber se a pessoa está realmente sequestrada, se se trata de um falso sequestro e as diferenças entre extorsão mediante sequestro – o sequestro real – e o falso sequestro”, explicou Tartarotti. “Eles aprenderam a identificar de imediato e como agir durante esse golpe. Demos algumas orientações como não pagar e tentar localizar a vítima”. Durante a apresentação, o policial também forneceu informações gerais de segurança.

Moradora do bairro Camanducaia, Sônia Ceconeli já recebeu este tipo de ligação. “Eu entrei em desespero porque parecia que era minha filha, a voz era igualzinha”, falou. “Eu desliguei o telefone e corri ligar para o meu filho. Ele falou: ‘mãe isso é assalto, toma cuidado’. Ele ligou pra minha filha e ela estava no trabalho ainda”, contou. A dona de casa aprovou a palestra com este tipo de informação. “Eu achei muito importante porque orienta mais a gente”, contou. “Na hora do desespero você quer sair pra tirar o dinheiro”, falou.

A aposentada Nivalda dos Santos, integrante do Grupo Reviver há cerca de 7 anos, também ouviu atentamente às explicações e acredita que recebeu dicas importantes. “Pra gente é bom, pra gente ficar esperto com certas coisas”, falou. “Valeu a pena”, disse.

A primeira-dama e presidente do Fundo Social, Diva de Souza Godoy, acredita que este é um tema importantíssimo e que o encontro desta tarde foi extremamente enriquecedor. “Esta palestra faz parte das várias atividades oferecidas ao pessoal da Terceira Idade aqui em Holambra”, contou. “Queremos que eles estejam sintonizados com o que está acontecendo e possam discutir amplamente sobre diversos assuntos. Segurança, sem dúvida, é um deles. Foi muito bom”.

 


Comentários