Holambra vacina na próxima terça-feira crianças entre 5 e 11 anos com comorbidades ou deficiência

Holambra irá realizar nesta terça-feira, dia 18 de janeiro, a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos de idade, com comorbidades ou deficiência. A aplicação será realizada no Salão da Terceira Idade por ordem de chegada, com distribuição de senhas. O atendimento acontece das 8h às 12h e entre 13h e 15h – ou até o término das doses.

Para receber o antígeno é preciso apresentar documento oficial com foto; comprovante da condição de saúde por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica, com CRM e assinatura do profissional; e termo disponível em www.holambra.sp.gov.br, na aba Serviços, Vacina: Termo de autorização. É necessária também a presença do pai, mãe ou responsável legal.

“Seguimos o calendário do Governo do Estado e, neste momento, as doses recebidas são para imunizar apenas este grupo”, explica o diretor municipal de Saúde, Valmir Marcelo Iglecias. “Crianças desta faixa etária sem comorbidades ou deficiência devem aguardar o recebimento de novos lotes da vacina”.

Calendário fixo de vacinação para maiores de 12 anos

O Departamento Municipal de Saúde de Holambra conta com dias e local fixos para a vacinação contra a Covid-19. A imunização ocorre sempre às quartas e sextas-feiras no Salão da Terceira Idade. A aplicação é realizada por ordem de chegada, entre 8h e 12h e das 13 às 15h.

Podem ser imunizados moradores a partir de 12 anos que ainda não foram vacinados; holambrenses que receberam a 1ª dose da vacina Butantan/CoronaVac há, pelo menos, 21 dias; cidadãos que tomaram a 1ª dose do imunizante Fiocruz/AstraZeneca há pelo menos 8 semanas; pessoas a partir de 18 anos que receberam a 1ª dose da vacina fabricada pela Pfizer há 21 dias ou mais; adolescentes entre 12 e 17 anos que tomaram a 1ª dose do antígeno da Pfizer há mais de 8 semanas; e holambrenses que foram imunizados com o antígeno da Janssen há, pelo menos, 61 dias. Também é distribuída a dose de reforço para moradores acima de 18 anos que receberam a 2ª dose há, pelo menos, 4 meses.

Relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:

• Doenças Cardiovasculares

• Insuficiência cardíaca (IC)

• Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar

• Cardiopatia hipertensiva

• Síndromes coronarianas

• Valvopatias

• Miocardiopatias e Pericardiopatias

• Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas

• Arritmias cardíacas

• Cardiopatias congênitas no adulto

• Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados

• Diabetes mellitus

• Pneumopatias crônicas graves

• Hipertensão arterial resistente (HAR)

• Hipertensão arterial – estágio 3

• Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade

• Doença Cerebrovascular

• Doença renal crônica

• Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer)

• Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves)

• Obesidade mórbida – IMC ≥40

• Cirrose hepática

  

Comentários