Justiça acata pedido da Polícia Civil para prisão de procurador que agrediu procuradora-geral em Registro

Mandado foi expedido por juiz da 1ª Vara Criminal da cidade; inquérito policial reuniu fotos e vídeos da agressão, além de depoimento da vítima

A Justiça acatou o pedido feito pela Polícia Civil de São Paulo nesta quarta-feira (22) para a prisão preventiva do procurador Demétrius Oliveira de Macedo, que agrediu a procuradora-geral da Prefeitura de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, na segunda-feira (20).

O mandado foi expedido pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Registro, Raphael Ernane Neves, que justificou que “nenhuma das medidas alternativas se revela pertinente”.

De acordo com o despacho do delegado Daniel Vaz Rocha, do 1º Distrito Policial de Registro, que representou pela prisão do acusado na 1ª Vara Criminal da cidade, o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública.” O inquérito policial instaurado para apurar o caso reuniu fotos e vídeos da agressão, além de depoimento da procuradora-geral, para fundamentar o pedido de prisão preventiva.

  

Comentários