Mogi Guaçu perdeu 490 postos de trabalho em abril, aponta Caged

Segundo o relatório do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), vinculado ao Ministério do Trabalho e Previdência Social, Mogi Guaçu perdeu 490 postos de emprego formal em abril deste ano. Em comparação com o mesmo mês do ano passado a redução na geração de emprego é de 259%, já que em abril de 2015 foram gerados 189 vagas.

O relatório aponta ainda que os setores responsáveis por este desempenho baixo foram principalmente a Indústria de Transformação, que eliminou 342 postos, seguido pelo Serviços, com 87 postos perdidos, Comércio (-54), Construção Civil (-51) e Extrativa Mineral (-34). Os únicos segmentos que apresentaram geração de emprego foram a Agropecuária com abertura de 34 vagas e a Administração Pública com 11 postos.

Se a comparação for feita com o mês de março deste ano o quadro é um pouco melhor, já que em março foram fechados 879 postos de trabalho, sendo 44% mais vagas fechadas do que em abril. Este ano somente em janeiro foi registrado geração de 19 postos de trabalho.

Em abril os cargos que mais contrataram foram: mecânico de manutenção de máquinas em geral (236), trabalhador volante da agricultura (89) e servente de obras (88). Já os cargos que mais demitiram foram: mecânico de manutenção de máquinas em geral (-399), trabalhador no cultivo de árvores frutíferas (-115) e servente de obras (-97).

Quadrimestre

Mogi Guaçu teve o pior 1º quadrimestre em seis anos, somente nesses primeiros quatro meses foram fechados 1.384 postos de trabalho. O Caged acompanha a evolução do emprego no município desde 2007 e o fechamento de postos de trabalho só foi pior em 2009 quando 1.869 vagas foram perdidas.

Brasil

As demissões de trabalhadores com carteira assinada em abril superaram as contratações em 62,84 mil, de acordo com o Caged. Foi o décimo terceiro mês seguido de fechamento de vagas com carteira assinada. O último mês com contratações acima das demissões foi março do ano passado, quando foram criados 19,2 mil postos de trabalho.

Entretanto, foram fechadas em abril menos vagas do que no mesmo mês do ano passado, quando o país perdeu 97,82 mil postos formais.

Evolução da geração de emprego no 1º quadrimestre

Ano Admissões Demissões Saldo
2016 6.353 7.737 – 1.384
2015 7.316 8.191 – 875
2014 7.730 7.139 591
2013 8.134 8.413 – 279
2012 6.727 8.047 -1.320
2011 8.120 7.681 439
2010

9.171

8.109 1.062
2009 6.393 8.262 – 1.869
2008 7.477 7.173 304
2007 7.034 6.420 614

Fonte: Caged

Matéria: Fábio Alcântara Lima

CAGED

 


Comentários