Morre aos 63 anos o técnico Vadão vítima de câncer

Oswaldo Fumeiro Alvarez, 63 anos, conhecido popularmente por Vadão, técnico com passagens pelo CorinthiansSão Paulo e seleção brasileira feminina,  faleceu nesta segunda-feira, 25, decorrente de complicações relacionadas a um câncer no fígado, o qual acabou evoluindo para outros órgãos. O corpo do técnico foi levado hoje a tarde  para Monte Azul Paulista, interior paulista. O técnico deixa dois filhos, Carolina e Adriano Alvarez, e sua esposa  Ana  Alvarez.

A doença foi diagnosticada em dezembro, quando estava fazendo exames de rotina. Desde então, o técnico vinha realizando tratamento, mas no último dia 12 de maio teve que ser internado no hospital Albert Einstein. O estado  de saúde de Vadão era considerado grave e o mesmo acabou não resistindo ao tratamento de  radio e quimioterapia.

Bibliografia.
Nasceu no dia 21 de agosto de 1956, na cidade de Monte Azul Paulista. Ele começou sua carreira como meia-esquerda nas categorias de base do Guarani e rodou por clubes como Noroeste, Catanduvense e Botafogo-SP.

No início da década de 1990, ganhou notoriedade do meio futebolístico, pelo ofensivo time que montou no Mogi Mirim, que na época ganhou o apelido de “Carrossel Caipira”, em referência ao mítico time holandês, que encantou o mundo na Copa do Mundo de 1974.

Em 2001, sagrou-se campeão do Torneio Rio-São Paulo pelo São Paulo com um time repleto de jovens revelações, dentre os quais destacava-se o então garoto Kaká.

Vadão é muito prestigiado na carreira de técnico de futebol, em especial no estado de São Paulo onde realizou ótimos trabalhos em especial em dois clubes famosos da cidade de Campinas, os rivais Guarani e Ponte Preta, Vadão tem uma grande identificação com as duas equipes, é conhecido por “Senhor dos Derbi”, o treinador mantém uma invencibilidade nas partidas dos clássicos, chamados de derbi.

Pelo Guarani, Vadão possui cinco passagens, sendo as mais expressivas em 2009, quando assumiu a equipe bugrina após o estadual visando à Série B. Na competição nacional o treinador conseguiu uma grande campanha, com 21 vitórias em 38 rodadas de campeonato, sendo vice-campeão. A segunda passagem expressiva de Vadão pelo clube foi em 2012, quando montou uma grande equipe que disputou em alto estilo o Paulistão de 2012, sendo vice-campeão: o Guarani derrotou o Palmeiras por 3 a 2 nas quartas de final, ganhou do seu maior rival, a Ponte Preta, por 3 a 1, na semifinal, e perdeu para o Santos na final.

Na Ponte Preta, Vadão também obteve êxito, mesmo com quatro passagens. A mais recente passagem dele pelo clube campineiro foi em 2014, quando transformou a equipe que lutava contra o rebaixamento em uma equipe que ele levou até as quartas de final. Esses bons trabalhos renderam a ele um convite para comandar a Seleção Brasileira Feminina.

Apesar das sondagens de Chapecoense e Ponte Preta, no dia  25 de setembro de 2017, Vadão acabou recebendo o segundo convite para voltar ao comando da Seleção Brasileira Feminina, o treinador retoma os trabalhos visando o Campeonato Sul-Americano de Futebol Feminino, mais conhecida como Copa América Feminina que a equipe nacional feminina irá disputar em abril no Chile. Em abril, a Seleção Brasileira Feminina levantou mais uma taça sob o comando de Vadão na primeira competição de 2018, a Seleção Canarinho disputou 7 jogos na Copa América Feminina obtendo 7 vitórias e ganhando o título invicta, a ótima campanha realizada juntamente com o título rendeu vaga para Seleção Brasileira Feminina para o Mundial Feminino 2019, na França, e vaga para os Jogos Olímpicos de 2020, em Tókio. Vadão enalteceu o grande trabalho realizado pelas atletas e também pela formação da Seleção Permanente, projeto que a CBF vem estabelecendo visando a continuidade do trabalho das jogadoras na equipe nacional feminina.

Em 22 de julho de 2019, foi oficializada sua saída do comando da Seleção, o que vinha sendo especulado desde a eliminação do Brasil na Copa do Mundo de Futebol Feminino na França.

 

 

  

Comentários