Padre da Matriz de Artur Nogueira faz criticas ao presidente durante missa online

O padre da Matriz de Nossa Senhora das Dores de Artur Nogueira, Edson Adélio Tagliaferro fez duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro durante a homilia de uma missa transmitida online na noite de quinta-feira, dia 2 de julho. O vídeo que viralizou na internet, através de prints nas redes sociais de muitos moradores, também se tornou notícia em vários veículos de comunicação locais e nacionais.

No vídeo que circulou pela internet o padre comenta o número de mortos pela covid-19 e chama o presidente de “bandido” pela sua atuação no combate a pandemia e diz que quem votou em Bolsonaro deveria se confessar, pois cometeu um grande pecado. “Num país que já chegou a 60 mil mortos pela pandemia e não temos um ministro da saúde. Querem que eu fale o que todos falam? Ah, ele não trabalha porque não deixam ele trabalhar! Não, é porque ele não presta, Bolsonaro não presta, ele é um bandido! Bolsonaro não vale nada! Quem votou nele deveria se confessar porque cometeu um grande pecado”, disse.

O vídeo teve grande repercussão nas redes sociais e causou uma enorme polemica sendo comentado por milhares de pessoas, inclusive nas publicações nacionais. Muitos comentários foram contrários às declarações do padre, especialmente por ter feito isso durante a missa, ao contrário, muitas outras pessoas se manifestaram a favor das palavras do padre.

 

REPERCUSSÃO

Já na missa transmitida no domingo, dia 5, o padre Edson comentou sobre a repercussão que suas palavras tiveram nas redes sociais e afirmou que as pessoas editaram apenas um trecho do vídeo e não pegaram o contexto todo. “Eu falava do profeta Amós, o que ele sofreu para dizer a verdade, e o profeta Amós não ficou com meios termos. Ele usou os nomes claros, de quem ele criticava. Jesus com os fariseus, e assim por diante. Mas eu queria só deixar isso claro, que pegaram um trecho apenas e não o contexto todo”.

“E, pegando um gancho com a liturgia de hoje, eu queria só deixar claro que não sou eu que não gosto do Bolsonaro, o mundo não gosta dele, o mundo está preocupado e debochando do Brasil por causa do nosso presidente.”

“Então, não se preocupe com o padre Edson, o padre Edson é uma fichinha, é uma gota, nesse oceano, de tantas pessoas que tem falado mundo afora contra os desmandos de uma pessoa desequilibrada que se preocupa só com seu grupeto e não se preocupa com 64 mil mortos, que já se foram por causa da pandemia. Não é uma fala individual, é uma preocupação global do que está acontecendo no nosso país, é claro que tem pessoas que gostam, elogiam, pessoas que não gostam, falam mal. Direito que cada um tem de dizer o que pensa”.

 

Nota da diocese de Limeira pede desculpas ao presidente.

  

Comentários