Participantes da Colônia de Férias de Eleutério visitam Rota 32

Na tarde da última quinta-feira, 18, as crianças e adolescentes que participam da Colônia de Férias de Eleutério fizeram um passeio guiado pela Rota 32. Acompanhados pelo coordenador do Museu Histórico de Itapira, Eric Apolinário, as crianças conheceram pontos históricos no bairro e na região. Ao longo do último ano as crianças do bairro participaram de um ciclo de palestras sobre o tema que rendeu, inclusive, visita ao interior da antiga Estação de Eleutério, anexa a uma fábrica do bairro.

“Iniciamos a conversa na estação de Eleutério e falei sobre a importância da criação do ramal da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro em Eleutério, no final do século XIX, seu papel no transporte das produções de café em toda a região, incluindo o sul de MG. Depois, falamos sobre a importância da estação durante os combates da Revolução de 1932, o que deixou a então pequena Vila de Eleutério conhecida nacionalmente”, contou Apolinário.

O roteiro contemplou visita pelo Casarão Frassetto, que durante os combates de 1932 sediou um Posto de Comando das Forças Paulistas e que, posteriormente, foi ocupado e saqueado pelo Exército Federal.  Depois, o grupo seguiu até a divisa dos estados e as crianças puderam conhecer algumas posições de trincheiras. Já em Minas Gerais, foram até a antiga ponte da Mogiana, defendida até o último minuto da guerra pelos paulistas.

A próxima parada foi em Barão Ataliba Nogueira com visita à antiga Estação de Barão. “Lá, falei sobre a importância da preservação daquele prédio histórico para a nossa cidade e para o próprio bairro. Tivemos uma reação muito positiva por parte das crianças que já possuem uma consciência patrimonial e sabem da importância de se preservar marcos históricos para as futuras gerações”, afirmou o coordenador do Museu.

Depois da Estação, a comitiva seguiu para a Capelinha das Assinaturas e Apolinário explicou sobre os acontecimentos de 1924, a morte de Anterão, a construção daquele túmulo e a passagem dos soldados em 1932, que eternizaram suas assinaturas nas suas paredes.

A última parada foi no Morro do Gravi, onde as crianças tiveram a oportunidade de conhecer o monumento, observar a vista panorâmica da cidade e saber mais sobre o combate daquele setor. Ao final, as crianças fizeram um piquenique no Parque Juca Mulato.

  

Comentários