Polícia Ambiental faz balanço de operação Corta-fogo em Mogi Guaçu

A Polícia Militar Ambiental realiza, desde o dia 1º de maio, a operação Corta-Fogo em todo o Estado de São Paulo com o objetivo de combater os incêndios criminosos, principalmente na área rural que aumentam nesta época de estiagem.

No dia 22 de outubro, foi fechado o balanço parcial da operação referente à Mogi Guaçu, que é um dos 15 municípios que integram a área do 1º Pelotão, com sede em Pirassununga.

No balanço, foram obtidos os seguintes dados: 12 focos de incêndio detectados; 12 focos atendidos; 351,000 hectares de áreas queimadas fiscalizadas; 35,500 hectares de áreas queimadas autuadas; 11 Termos de Vistoria Ambiental (TVA) elaborados; 1 Boletim de Ocorrência Ambiental (BOA) elaborado; 1 Auto de Infração Ambiental lavrado; R$ 35.500,00 em valor de multas aplicadas.

Cabe ressaltar que a operação Corta-Fogo consiste basicamente no atendimento de focos de incêndio, que são detectados por sistema de monitoramento, dentro da área do pelotão e, uma vez detectado, deve ser realizado o atendimento.

Durante o atendimento destas ocorrências, serão adotadas ou não medidas em desfavor dos autores, quando a autoria é conhecida, ou em desfavor dos responsáveis ou proprietários, quando a autoria é desconhecida após a análise de quatorze parâmetros previstos na Portaria SMA nº 16/2017, como a existência e manutenção de aceiros, bem como os indícios de que houve o combate ao incêndio, por exemplo.

Também é importante lembrar que, além da Polícia Ambiental trabalhar com o sistema de monitoramento, a equipe conta com a ajuda da população que pode fazer denúncias de incêndios através do telefone (19) 3565-1288.

  

Comentários