“Projeto Vida” no CEJA, transforma as pessoas na vida real

Susi Baião

Completar o ensino básico (fundamental e médio) com qualidade, gratuitamente e no tempo de cada um para ter uma condição melhor no mercado de trabalho é uma oportunidade que jovens e adultos fora da idade escolar encontram no EJA –  Educação de Jovens e Adultos.

Nossa  equipe de reportagem esteve essa semana no CEJA – Centro de Educação de Jovens e adultos, Professora Yone Poltronieri Santos, que funciona junto com a Escola Maria Tereza Piva, no bairro Nova Jaguariúna. Durante nossa visita conhecemos esse grande projeto desenvolvido pela Prefeitura de Jaguariúna, “O Projeto Vida “, realizado através da Secretaria de Educação em parceria com outras secretarias, atendendo alunos da 1º a 8° série do Ensino Fundamental.

De acordo com a  diretora da escola, autora e idealizadora do projeto, Luciane Lourencette Nunes, o projeto Vida permite que os alunos aprendam de forma não segmentada a importância e o valor da vida em sua totalidade, tendo presente os desafios sociais que geram malefícios ocasionados pelo consumo de drogas e da violência. “O trabalho desenvolvido recebeu uma moção honrosa em dezembro de 2017, pois sensibiliza nossos jovens e adultos para a importância e a necessidade de atitudes proativas na transformação e criação de um mundo melhor”, comentou.

Segundo a diretora, o CEJA em toda sua ação educativa, desde as séries iniciais até a 8ª série do Ensino Fundamental, incluindo funcionários, professores e equipe gestora, procura desenvolver atividades, vivências, oficinas, visitas e estudos que tem por finalidade auxiliar os jovens e adultos a viverem de uma forma plena, sadia e responsável.

A diretora  relata  que ao longo dos últimos meses, o CEJA, unindo-se às famílias preocupadas com o rumo desproporcional que vem acontecendo pelo desemprego, violência, desrespeito às regras sociais e o uso de drogas, diante do abalo profundo na saúde física e emocional de nossos jovens e adultos, desenvolve um programa sistemático, visando uma ação profilática.

Por entender que prevenção e reflexão são medidas educativas,  ao falar do ser humano, sua adolescência, sua família, suas relações pessoais e interpessoais, sua autoestima, a construção de uma cidadania consciente, o incentivo a atitudes positivas em relação à saúde, ao seu corpo e a sociedade, são ações que convergem para uma vida social mais saudável, beneficiando o individuo e todo o seu entorno, favorecendo um convívio mais digno e harmônico.

Esse projeto contou com apoio da Secretaria de Educação de Jaguariúna, que autorizaram e acompanharam todas as atividades. A diretora também relatou a importância das parcerias  com os  professores, ONGs e as demais secretarias do município de Jaguariúna, para o desenvolvimento desse trabalho, onde se promove debates, encontros, palestras complementares com especialistas, uma gama de temas necessários que sejam mais bem trabalhados e detalhados, incluindo os encontros de formação. Nesses encontros são debatidos temas como valores, cidadania, o lugar da mulher na sociedade, relacionamento interpessoal, espiritualidade, afetividade, saúde e projetos de vida – orientação vocacional e profissional.

Para Maria Silvia, 48 anos, aluna do CEJA, explicou que saber ler e escrever, modificou sua vida. “Eu me sinto realizada tenho dois filhos e 4 netos, antes tinha que pedir tudo para os outros, pra ler um remédio ou uma conta, hoje faço tudo isso sozinha. Quando entrei aqui achei que não iria conseguir ficar até o final. É difícil conciliar a vida com os estudos na minha idade, mas aqui encontrei o amor e carinho da diretora Lu, do coordenador Rafael e dos  professores que além de nos ensinar, nos aconselha  a enfrentar e voltar no outro dia. Aqui falamos de tudo e aprendemos, eles se preocupam em saber como vivemos, eu sinto que aqui dentro da escola tenho uma  família. Hoje essa escola mudou muito a minha vida e sei que vai mudar ainda mais. Na época não pude estudar e hoje estou aqui,  é difícil, mas com apoio dessas pessoas maravilhosas estou conseguindo e sei que vou até o fim”, desabafou a aluna.

O projeto começou em 2017 e em fevereiro deste ano, iniciou a segunda edição que termina no mês de dezembro. O CEJA em Jaguariúna realmente tem feito a diferença na vida de muitas pessoas.

  

Comentários