Saúde aumenta atendimento médico na unidade de campanha

A Prefeitura de Jaguariúna, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, criou uma força-tarefa para reduzir os impactos provocados pela explosão de casos de síndromes gripais neste início de ano na cidade. Segundo a pasta, a demanda diária na Unidade de Campanha – que concentra o atendimento de síndromes gripais e de Covid-19 – cresceu 138%, passando de 137 atendimentos/dia em novembro de 2021 para 326 em janeiro de 2022.

Entre as medidas já adotadas estão o reforço quantitativo da equipe médica e de enfermagem, o direcionamento do fluxo das ambulâncias com casos graves direto para o Pronto-Socorro do Hospital Municipal Walter Ferrari e a elaboração de um protocolo específico para direcionar as equipes.

“Além disso, foi instalada nesta quarta-feira uma tenda anexa à Unidade de Campanha para servir de suporte na espera dos pacientes, dando um pouco mais de conforto para quem aguarda atendimento”, informa a secretária de Saúde de Jaguariúna, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão.

Segundo a secretária, a explicação dos infectologistas para o atual surto de casos gripais é que, ao contrário do ano passado, quando as pessoas se protegiam mais por conta da Covid, agora há um relaxamento com relação ao uso de máscaras, distanciamento e também higienização das mãos. “Além disso, com foco na vacina contra o coronavírus, muita gente deixou de se imunizar contra a gripe”, explica Maria do Carmo.

Ela também informa que, como o surto gripal e o aumento de casos de Covid provocado pela variante ômicron se alastram por todo o estado e país, a maioria dos municípios da região tem enfrentado superlotação nas unidades de saúde. “Isso faz com que muitos pacientes de outras cidades busquem atendimento aqui em Jaguariúna, aumentando a demanda interna”, afirma. Maria do Carmo reforça a necessidade de a população manter as medidas de segurança sanitária, como o uso de máscaras e a higienização frequente das mãos, evitando aglomerações. “Quem está com sinais de gripe, resfriado ou Covid precisa ficar em casa para não transmitir o vírus para outras pessoas, e procurar a Unidade de Campanha caso haja necessidade.

Outra coisa importante é só levar acompanhante os menores de idade e idosos, para evitar a circulação e a aglomeração de muitas pessoas no serviço”, completa.

  

Comentários