Setembro Amarelo – mês da prevenção ao suicídio

Campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio

Matéria: Kely Bezerra

Você sabe o que é o Setembro Amarelo e o que isso significa? O assunto é delicado mas precisa ser trabalhado para que haja uma conscientização e também correta prevenção sobre o suicídio. O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção.

Falar, quebrar tabus, superar estigmas e senso comum, alertar a população e conscientizar, são tarefas cotidianas, mas, neste mês, ganham sentido especial: é o Setembro Amarelo, mês do movimento para prevenção do suicídio. Muitas mortes poderiam ser evitadas se a informação de que se pode pedir ajuda e dividir o que se sente com alguém fossem melhor disseminadas

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, foi criado em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com a proposta de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).

Durante o mês, monumentos em diferentes cidades também adotam a cor amarela em suas fachadas para dar visibilidade à causa. A cor amarela, segundo o site do CVV, representa a vida, a luz e o sol, simbolismo que reflete a proposta da campanha de preservar a vida.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a distúrbios mentais e, portanto, podem ser evitados se as causas forem tratadas corretamente. No Brasil, 32 pessoas tiram a própria vida por dia, o equivalente a uma pessoa a cada 45 minutos. No mundo, ocorre um suicídio a cada 40 segundos. Por isso, ações preventivas para reverter essa situação são necessárias e urgentes.

O suicídio, segundo o CVV, é um ato de comunicação. “Quem se mata, na realidade tenta se livrar da dor, do sofrimento, que de tão imenso, aparece insuportável”, diz a organização. Ao falar abertamente sobre o assunto, a pessoa com ideação suicida e quem estiver ao redor dela pode perceber os sinais e saber que existe apoio.

Muitas vezes não sabemos o que dizer a um amigo ou familiar passando por esse tipo de problema, mas podemos sempre indicar um profissional especializado.

Busque ajuda

O Centro de Valorização da Vida (CVV), é uma associação reconhecida como de Utilidade Pública  Federal que oferece atendimento voluntário e gratuito 24 horas por dia a quem está com pensamentos suicidas ou enfrenta outros problemas.

“Mesmo que você não tenha certeza de que precisa de nossa ajuda, não tenha receios em entrar em contato com a gente. Um de nossos voluntários estará à sua disposição”, explica a equipe do site.

A organização, uma das mais antigas do País, atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio por meio do telefone 188 e também pelo chat, e-mail e pessoalmente.

 

 

 


Comentários