Times de futebol comemoram mais de 20 anos de amizade

Não importa o resultado, no final das contas, as duas equipes saem vencedoras dos confrontos

Todos nós sabemos que o futebol brasileiro é cheio de rivalidade e sabemos  também que existem times que quando entram em campo, o gramado chega a soltar faíscas…

Existem “adversários” que dentro das quatro linhas travam uma verdadeira batalha, uma “guerra” pela posse de bola e claro, consequentemente, pela vitória. Afinal, ninguém gosta de sair de um confronto derrotado, não é mesmo?

Arquivo Pessoal

Entretanto, todos devem se comportar como verdadeiros desportistas. O perder, o ganhar, faz parte  roteiro, e olha que nem sempre há vencedores. Sim, esqueceu que pode existir o empate?

Pois é, Jose!  Futebol – dependendo do nível em que se encontra o campeonato – o empate pode ser um ótimo resultado para ambos os lados.

Porém, no meio dos confrontos e embates que já vimos e há no futebol brasileiro, entre tanta rivalidade, nervos a flor da pele, no meio desse amontoado enervação,  nós podemos abrir um parêntese para falar sobre a relação de amizade entre dois times amadores  do interior de São Paulo.

Isso mesmo, você leu certo! Relação de amizade, respeito companheirismo que já dura mais 20 anos entre  o time  Realmatismo de Artur Nogueira e o União Possense (Domingueiros) de Santo Antônio de Posse.

De acordo com Adeíldo Timóteo, mais conhecido como Negão, atleta do Realmatismo,  o fator amizade, respeito a integridade física de cada jogador é o item principal a ser conversado antes das partidas.  “Sempre falamos sobre em conservar nossa amizade, respeitar a integridade física do colega etc… jogamos duro? Claro que sim, mas com o devido cuidado para não machucar ninguém,”, disse.

Arquivo Pessoal

A primeira partida jogada entre as equipes, completou 21 anos, no último dia 10 de abril. Ou seja, a primeira partida entre os times aconteceu a exatos 21 anos,  10 de abril de 2oo1. Na ocasião, o time de Artur Nogueira saiu com a vitória pelo placar de 2×1.

Negão lembra também,  dos momentos inusitados que já aconteceram no decorrer desses anos de confrontos. “Todo ano, desde que começamos a realizar as partidas, sempre comemoro o meu aniversário com eles, lá no campo. E teve uma vez que me deram um banho de ovo com farinha,  acabaram, comigo. Tenho certeza que o meu amigão Luís teve parte nisso”.

Para Timóteo, a amizade deve ser sempre posta no lugar mais alto da vida. Segundo o jogador, é algo que deve ser conservado pelo resto da vida. “Amizade verdadeira é um virtude e quem tem amigos de verdade deve fazer de tudo para os ter pelo resto da vida”, afirma.

Arquivo Pessoal

Falando do amigo Peninha, atleta do União Possense (Domingueiros) ,  Negão disse que apesar de ser  palmeirense, o respeito e carinho pelo “adversário” é extremamente grande, “meu amigo palmeirense Peninha, é uma pessoa nota mil, sempre muito educado, parceiro sempre trabalhamos juntos para podermos ter sempre o melhor futebol. Ah,  e todos jogadores do União também estão sempre de boa com minha pessoa e com todos de nosso time. É uma relação muito legal”, explica.

O boleiro lamentou a perda  de um  dos grandes amigos dos times, o senhor Antônio Braz de 70, derrotado pela Covid-19. “Tivemos essa grande e triste perda,  a pandemia levou nosso jogador mais velho, o Antônio Braz, 70 anos, a covid o matou. Isso nos dói muito, pois ele tinha muita alegria ainda  a partilhar conosco”.

Tristeza a parte, o fato é que a união entre os dois times tende a durar pelo resto dos dias do mundo. Pois a amizade e respeito que há entre todos é mútua e isso é fundamental para consolidação de qualquer relação.

Arquivo Pessoal

Nesses 21 anos de embate entre as equipes, já foram realizados um total de 105 jogos, sendo que o União Possense (Domingueiros) possui o maior número de vitórias 70,  as equipes acumulam 20 empates e o Realmatismo soma 15 vitórias.

No entanto, é bem verdade mesmo que esses números são só para contabilizar e organizar dados na hora de contar histórias, pois, no final do apito, os dois lados saem vencedores, porque em cada “apagar das luzes”, ambos comemoram o troféu  mais importantes que conquistaram: a amizade.

 

Por: Márcio Nato Rodrigues
  

Comentários