Toneladas de alimentos são doados para famílias em vulnerabilidade social

A parceria entre as secretarias de Educação, Assistência Social,  Banco de Alimentos e o Fundo Social, além de ações voluntárias, já resultou na doação de toneladas de alimentos e produtos de higiene e limpeza para famílias em situação de vulnerabilidade social, atingidas pela pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19).

A quantia é proveniente do montante arrecadado ao longo das duas fases da campanha de arrecadação de alimentos e produtos de higiene e limpeza realizada pelo Fundo Social de Mogi Mirim, iniciada em 31 de março e prorrogada até 31 de maio. Doações de empresas, entidades de classe e pessoas físicas também vem sendo importantes para a arrecadação e distribuição dos insumos.

Foram arrecadadas, até esta quarta-feira (13), 13,5 toneladas de alimentos, entre produtos básicos perecíveis, como sacos de arroz, feijão e latas de óleo, e produtos não perecíveis, como frutas, legumes e cartelas de ovos. No total, foram obtidos ainda 300 kits infantis, 1,1 mil itens de higiene, limpeza, hortifrúti e 12 caixas de roupas.

Educação

Isso se soma às 2,3 toneladas de alimentos encaminhados pela Secretaria de Educação ao Banco de Alimentos, responsável por enviar os mantimentos à Secretaria de Assistência Social, à frente da distribuição para as famílias mais necessitadas.

A doação por parte da Secretaria de Educação tem respaldo do decreto 8.100/20, assinado pelo prefeito Carlos Nelson Bueno, e que repassou ao Fundo Social insumos para a composição das cestas básicas com os alimentos perecíveis não utilizados da merenda escolar e em estoque com vencimento até a suspensão das aulas.

Cestas básicas

Até a última terça-feira (12), 568 famílias já haviam sido beneficiadas com a entrega de cestas básicas: 280 cadastradas no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Leste, 194 no CRAS Norte e 94 no CRAS Planalto. Através da Secretaria de Suprimentos e Qualidade foi efetuada ainda a compra de centenas de cestas básicas para distribuição, que acontece de forma rotineira.

A doação é feita pela Secretaria de Assistência Social e voltada para famílias de extrema pobreza inseridas no Cadastro Único e atendidas regularmente pela Assistência Social em suas atividades. Existem critérios e regras a serem seguidos, respeitando a legislação para a distribuição por parte da Prefeitura.

Para colocar em prática o trabalho de acolhimento às famílias em vulnerabilidade social, a Prefeitura recebeu a permissão e conta com o monitoramento da Justiça Eleitoral, justamente pelo fato de no segundo semestre o país realizar eleições municipais.

Atenção

A Secretaria de Assistência Social pede ainda a colaboração das famílias beneficiadas quanto ao recebimento das cestas. Isso porque foram detectados casos em que o motorista não encontrou o responsável da família para a entrega.

Em determinadas situações os CRAS entram em contato com a família para comunicar o envio dos alimentos, justamente pelo desencontro registrado. As coordenadoras permanecem nas sedes dos centros de referência para atender munícipes e receber sugestões sobre pessoas em situação de vulnerabilidade e que poderiam receber a ajuda do Poder Público.

  

Comentários