Zona Oeste e bairros da zona Sul de Mogi Mirim recebem testagem da Covid-19

A nova etapa do programa municipal de testes rápidos para o coronavírus, voltado a pessoas acima de 60 anos, já tem data marcada em Mogi Mirim. A Secretaria de Saúde promove, no próximo dia 26 de setembro, um sábado, mais uma fase da ação preventiva, desta vez para o público de localidades da zona Oeste, em especial a região da Santa Cruz, além do Jardim Maria Beatriz e o Aterrado, na zona Sul. Os testes serão oferecidos na Rede de Reabilitação Lucy Montoro, localizada à Rua Pedro Simoso, 249, no bairro Saúde, das 8h às 16h.

Assim como nas duas primeiras edições da testagem, realizadas nas zonas Norte e Leste, respectivamente, senhas serão distribuídas por servidores municipais de forma gradativa. Para manter a organização, evitando aglomerações, não serão entregues mais senhas após o número determinado pela Secretaria de Saúde. A ação contará com a presença de profissionais da pasta municipal.

O público da faixa etária pré-determinada deve apresentar documento com foto e o Cartão de Registro do Sistema de Informação Municipal (SIM) para ser submetido ao exame.

Pacientes diagnosticados com a Covid-19 serão comunicados no mesmo dia e encaminhados para o Ambulatório de Síndromes Gripais, unidade de atendimento para casos suspeitos da doença à Rua Monsenhor Nora, 166, ao lado da Santa Casa, no Centro. O espaço funciona diariamente, das 7h às 19h.

Anteriores 

No último dia 12, ao todo, 327 exames foram realizados na zona Leste, oferecidos na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Professora Ana Isabel da Costa Ferreira. Na ocasião, 14 idosos testaram positivo para a Covid-19, permanecendo em isolamento domiciliar, depois de atendimento no Ambulatório de Síndromes Gripais. Outros 313 testes apresentaram resultado negativo.

No dia 15 de agosto a ação de testagem na EMEB Geraldo Philomeno, zona Norte, alcançou 437 exames, com o resultado negativo de 385 pessoas. Um grupo de 35 idosos teve resultado positivo e permaneceu em isolamento domiciliar, após passar pelo ambulatório de síndromes gripais para avaliação clínica. Naquela oportunidade, foi identificado que 15 pessoas tiveram a Covid-19, o que permitiu o surgimento de anticorpos.

  

Comentários