Academia Nogueirense de Letras comemora o aniversário de 14 anos neste domingo, dia 25 de Julho 2021

Entrevista Profº. Camilo Martins – Presidente da ANL

Em homenagem aos 14 anos de fundação da Academia Nogueirense de Letras (ANL) o JM publica uma entrevista com o presidente da ANL, Camilo Martins Neto, escritor e poeta. Confira a seguir:

JM: Há quanto tempo foi fundada a ANL?

  1. A Academia Nogueirense de Letras, ANL, foi fundada no dia 25 de Julho de 2007, portanto já estamos completando 14 anos de muito trabalho e conquistas.

JM: Quantos escritores fazem parte da ANL?

  1. Hoje temos 19 escritores que são membros efetivos e fundadores da ANL. São das cinco cidades da micro região: Conchal, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra e a sede em Artur Nogueira. Chegaremos a 40, pois é o número de cadeiras disponíveis na ANL.

JM: O que os interessados devem fazer para ser membro da ANL?

  1. Enviar sua biografia para o email da presidência: poetacamilo.martins@gmail.com, a comissão de admissão analisa e, se estiver de acordo com as normas e condições que a ANL requer, será encaminhado o nome para a aprovação do plenário do nosso sodalício.

JM: Qual é o objetivo da ANL?

  1. O objetivo da Academia de Letras, não só a nossa, mas, todas as academias de letras, é difundir, conservar e preservar a literatura, o legado do autor e torna-lo eterno, e é por isso que os seus membros são chamados de imortais. Não que eles não morram, claro, mas é que a sua produção literária não morre.

São muitas as atribuições de uma Academia de Letras, Preservar a língua pátria, também na preparação de dicionários, atualizando-os, este é o trabalho dos lexicólogos. Há o incentivo a publicação de livros, concursos de contos, crônicas, poesias, história do povo, das cidades, da culinária, etc. Palestras sobre a língua portuguesa, literatura, e tantos outros objetivos importantes e necessários, na linguagem e na escrita de um povo.

JM: O que foi realizado neste período de funcionamento da ANL?

  1. Muitos projetos foram executados. Saraus, exposições literárias, com banners, em escolas, supermercados, chás literários, chás filosóficos, caminhada literária, biblioteca itinerante (Um grande projeto – Como ponto de cultura do estado de São Paulo – Um caminhão que levava os livros para as cidades e era aberto a visitação – Fantástico projeto de leitura e aprendizado). A bíblia manuscrita, palestras literárias, lançamento de livros dos membros, encontros de academias de letras da região, muitas premiações, como o prêmio “Formiga de Ouro” que já realizamos várias edições e homenageiam as personalidades da região que fizeram ou fazem a diferença na comunidade em que estão inseridas, sessões solenes e solenidades de concessão de títulos honoríficas, e, estamos com projetos em andamento, para anunciar em outra ocasião, enfim, são inúmeras as realizações, o espaço é pequeno para falar de todas.

JM: Como se sente sendo o presidente da ANL?

  1. Eu estou presidente, isso é efêmero. Em pouco tempo outro virá. O tempo passa velozmente e nós com ele vamos! É muito importante para mim que eu possa contribuir com esta parcela da cultura literária, é algo que eu realmente amo, mas é um compromisso e uma responsabilidade muito grande, há muitas pessoas olhando para você e esperando que faça realmente a coisa certa, na hora certa, e faça a diferença, as pessoas reparam na diferença.

Mas, não é só a ANL, sou presidente da Academia de Letras do Brasil – ALB, para a região metropolitana de Campinas, Academia Brasileira de Letras dos Escritores Adventistas, ABLEA e Presidente da Academia Mundial de Letras da Humanidade – AMLH. É de suma importância colocar que não ganho nada, não há um salário, pelo contrário, como presidente, não tenho nenhum privilégio, nada! Mesmo a publicação do livro do escritor, corre por conta dele mesmo, não há privilégios. Por isso é por amor mesmo, tem que amar a causa e vestir a camisa. No entanto, quando eu olhar para trás, no futuro, e ver que o fruto do meu trabalho cresceu, floresceu e deu mais frutos, daí então ficarei e partirei para a eternidade alegre e contente, com o senso do dever cumprido, fiz a minha parte.

JM: Sendo membro da ANL quais as vantagens oferecidas para o escritor lançar um livro?

  1. A Academia não é um fim em si mesma. Não tem como objetivo somente lançar livros, como já listei alguns dos objetivos das Academias de Letras. No entanto nos empenhamos para que o autor possa obter condições de publicar um livro e há muitas maneiras. Pode ser através de um patrocínio de uma empresa, da lei conhecida como Lei Rouanet, restabelece os princípios da Lei n. 7505, de 2 de julho de 1986, e institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura; Um acordo com a editora para pagar a edição com a venda do livro, etc. No entanto é preciso esclarecer que a Academia não possui recursos próprios para bancar uma publicação de um autor em particular, isso não existe e nem é o objetivo de uma academia de letras, pois trabalhamos em coletividade. Mas, participamos e damos todo o suporte para o autor no lançamento, divulgação e colocação do seu livro no mercado literário, além de revisão, diagramação e ajustes autor/gráfica/editora.

JM: Neste período de funcionamento da ANL, algum escritor se destacou?

  1. Como eu disse, somos uma coletividade. A questão do destaque já se dispõe pelo próprio fato do escritor ser eleito membro da Academia. Nós temos hoje no Brasil mais de duzentas academias de letras e milhões de escritores, poetas, cronistas, contistas, etc. Apenas algumas centenas deles têm esse privilégio, de ser membro de uma academia de letras. Na ANL todos se destacam por serem profissionais competentes nas suas várias áreas de atuação, são médicos, engenheiros, professores, empresários, jornalistas, e tantas outras atividades que só dignificam as comunidades em que vivem e convivem. O grupo todo está de parabéns!

JM: Você é escritor há décadas. Fale-nos um pouco sobre o seu trabalho como escritor e poeta.

  1. Eu já escrevo há trinta e sete anos. Publiquei o meu primeiro livro em 1987. Não sei escrever, porque isso é um aprendizado sempre. Tenho hoje centenas de poemas e poesias e muitos contos e crônicas escritos. Já publiquei 3 livros, um livreto e agora saiu o que seria o quarto livro, “Poesias ao entardecer”. Tenho uma página no site: www.recantodasletras.com.br – ir em autores – colocar o meu nome Camilo Martins e vai abrir do lado esquerdo uma lista de nomes, o meu é o primeiro, clica e assim vai para a minha página – Lá tenho 440 trabalhos publicados, poesias, poemas, contos, crônicas, etc., hoje, com mais de 20 mil acessos.

JM: Onde a ANL está funcionando atualmente?

  1. A ANL funciona á Rua 13 de Maio, Nº 19 – Sala 09 – Centro – Artur Nogueira – No prédio onde funcionou o PAT.

Essa é uma sala que nos foi cedida pelo empresário Adolfo Queiroz e sua esposa Professora Sueli Tagliari Queiroz, aos quais agradecemos imensamente. Os dois são membros efetivos da nossa ANL.

JM: Pode nos brindar com uma poesia, poeta?!

Alma cansada

Oh, dor que bate e se aprofunda,

No peito do ser que se desfaz,

Em lágrimas também se afunda…

A alma cansada por demais.

É muito mais que simples dor,

Transcende a tudo que conheço.

Lamentos perfeitos do amor,

Vai ver que pequei e eu mereço.

Cansada alma, de vagar sem rumo,

Tua doce calma me comove inteiro,

Tens a pureza da laranja, no sumo!

A riqueza vitamínica do limoeiro…

Procuras a cura para tua saudade!

Queres encontrar a tua realidade.

 

Poeta Camilo Martins

  

Comentários