fbpx

Artur Nogueira teve redução expressiva de extremamente pobres segundo estudo da PUC-Campinas

artur_nogueiraArtur Nogueira, Indaiatuba, Itatiba e Valinhos são as cidades que tiveram redução acima de 70% no número de habitantes extremamente pobres. É o que aponta o primeiro boletim do Observatório de Políticas Públicas e Migrações da RMC da PUC-Campinas.

De acordo com o estudo que detalha a situação das 20 cidades e foi feito a partir do censo demográfico de 2010 do IBGE.entre os anos de 2000 e 2010, a concentração de renda teve uma redução média de 8,4% na Região Metropolitana de Campinas, taxa melhor do que os 3,4% registrados no estado. Ainda assim, a desigualdade social é grande.

Os dados mostram que Santo Antônio de Posse, Morungaba, Indaiatuba, Paulínia e Monte Mor tiveram avanço na distribuição de renda. Já Americana, Vinhedo, Holambra, Campinas, Sumaré e Valinhos pioraram.

Ainda de acordo com os dados do censo de 2010, a RMC teve uma redução média no percentual de extremamente pobres, 58%, e no de pobres, 65%, entre 2000 e 2010, melhor do que o estado de São Paulo. Neste caso, Cosmópolis, Indaiatuba, Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antônio de Posse e Valinhos se destacaram, enquanto Monte Mor e Engenheiro Coelho registraram índice elevado de pobres.

Mas a professora da PUC- Campinas, Cristiane Feltre, ressalta ainda o crescimento do número de extremamente pobres em Holambra. Ela relaciona os dados com o fluxo migratório entre os anos de 2000 e 2010. Entre as explicações estão as condições encontradas por famílias e trabalhadores vindos de outras regiões do estado e do País. Ela ainda cita casos nos quais a renda teve ligação direta com a economia nacional.

  

Comentários