Barragens de Pedreira e Duas Pontes geram 2 mil empregos e estações de tratamento de esgoto

Além de garantir reserva hídrica para os 23 municípios da região da bacia do PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí), beneficiando diretamente mais de 5 milhões de habitantes, as barragens de Pedreira, no rio Jaguari, e Duas Pontes, no rio Atibaia, propiciam um conjunto de benefícios econômicos, sociais e ambientais para os municípios-sede dos reservatórios – Pedreira e Amparo – e região. Dois mil postos de trabalho e estações de tratamento de esgoto estão no pacote de benefícios das obras.

Os reservatórios funcionam como grandes caixas d’águas, que retêm o recurso hídrico em período de chuva, e o libera, aos poucos, nos períodos de estiagem. As obras permitirão a acumulação de 79,7 milhões de metros cúbicos de água (53,4 milhões de m³ para Duas Pontes e 26,3 milhões de m³ para Pedreira) e uma vazão regularizada de 17 m³/s (litros por segundo), que garantirão o abastecimento público das cidades que estão na abrangências da bacia.

No setor econômico, os empreendimentos estão gerando um mercado de trabalho de mais de mil empregos diretos para moradores de cada município. “São dois mil postos de trabalho e, claro, vai gerar um impacto econômico para Amparo e Pedreira”, destaca o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), Marcos Penido. “Isso está permitindo um benefício significativo no comércio e melhor qualidade de vida para os moradores”. Penido destaca também que os operários têm acesso a uma série de cursos de capacitação profissional e educação ambiental e profissionalização.

 

TRATAMENTO DE ESGOTO

O programa de construção da barragem de Duas Pontes, em Amparo, inclui também a ampliação e modernização da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) da cidade, com ampliação dos interceptores e coletores. O pacote também prevê a construção de outras duas ETEs, no distrito de Três Pontes, também em Amparo, e em Monte Alegre do Sul, beneficiando 78 mil habitantes das duas cidades.

O Governo do Estado deverá investir R$ 150 milhões nestas obras, que terão capacidade para tratar 100% dos esgotos domésticos, contribuindo para a revitalização do rio Atibaia. As estações cumprem também papel significativo como agentes de prevenção na saúde, diminuindo o risco de disseminação de doenças hídricas.

 

RECUPERAÇÃO AMBIENTAL

A implantação do projeto conta com um conjunto de programas ambientais, destacando-se o programa de Revegetação e Enriquecimento Florestal. Ambos os reservatórios contam com uma área de proteção ambiental permanente (APP) com 100 metros de largura ao longo de toda a margem de cada barragem. Isso representa um perímetro de 664 hectares (373 ha em Pedreira e 391 ha em Duas Pontes) que estão sendo recuperadas.

“Nós já iniciamos a regeneração ecológica destas áreas. No total, serão plantadas mais de 700 mil mudas de árvores e arbustos de espécies nativas da região”, destaca o Superintendente do DAEE, Francisco Eduardo Loducca. “A recuperação permite ligar núcleos de mata nativa que ainda persistem na área de proteção, criando um espaço nobre para a fauna silvestre local”.

 

MUNICÍPIOS DIRETAMENTE BENEFICIADOS COM AS BARRAGENS

Amparo, Americana, Arthur Nogueira, Campinas, Campo Limpo, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Itupeva, Jaguariúna, Jundiaí, Limeira, Louveira, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Piracicaba, Sumaré, Valinhos, Várzea Paulista e Vinhedo.

  

Comentários