Câmara aprova Plano Diretor para o desenvolvimento do turismo na cidade

A Câmara Municipal aprovou por unanimidade na Sessão de 29/11 o Plano Diretor de Turismo de Santo Antônio de Posse, que traça as diretrizes e metas para o desenvolvimento do setor no município pelos próximos 10 anos. A lei determina que o Plano seja revisado a cada biênio com a participação da sociedade e do Conselho Municipal do Turismo para avaliação das ações e possíveis correções de rota.

De acordo com a administração, a elaboração do Plano Diretor de Turismo teve início em abril deste ano com visitas técnicas em propriedades rurais, pesquisas com comerciantes e empresários de diversos setores e participação em reuniões sobre o tema em outras cidades da região, além de seguir orientações da Secretaria Estadual de Turismo. Realizado em conjunto pela equipe da Prefeitura Municipal com o auxílio da turismóloga Mara Lopes, o trabalho resultou em 143 páginas contendo imagens e mapeamento de vários segmentos com potencial para o desenvolvimento de atividades relacionadas ao turismo na cidade.

Aprovado o Plano Diretor, o município tem a partir de agora a expectativa de pleitear o título de “Município de Interesse Turístico” (MIT), por meio do qual poderá vir a receber recursos do governo estadual para investir no desenvolvimento do setor. Os desafios, conforme consta no Plano, serão “criar a identidade turística de Santo Antônio de Posse, planejar e estruturar com profissionalismo as ações, organizar e qualificar a oferta cultural, de lazer e entretenimento, aumentando a competitividade turística e contribuindo para o desenvolvimento do Turismo, Esporte, Cultura e Meio Ambiente de Santo Antônio de Posse”.

“Identificamos três grandes potenciais turísticos no município: o turismo rural, de eventos e cultura. Ainda falta estrutura, mas existe o potencial em várias propriedades rurais, como está descrito no Plano. Na área de eventos, estamos propondo a revitalização do rodeio, pois como é realizado hoje ele não traz para o município os benefícios que poderia trazer. Também queremos retomar as festas juninas nos bairros, além de apresentarmos uma outra sugestão, e que acredito que seja um diferencial, é o fato de que somos um dos maiores produtores de abacate da região, então por que Santo Antônio de Posse não pode ser reconhecida como a cidade do abacate e fazer disso um patrimônio nosso?”, assinalou a turismóloga Mara Lopes, durante a última Sessão da Câmara.

 

 

 

 

  

Comentários