Departamento de Água e Energia Elétrica realizou explosão de rochas para construção da Barragem em Pedreira

O Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo realizou, na quinta-feira, 7 de novembro, explosão de rochas no canteiro de obras da Barragem de Pedreira, para viabilizar a escavação do canal que irá desviar o Rio Jaguari.

O DAEE isolou uma área de 500 metros e interditou o tráfego de veículos a partir de 15h50. O desbloqueio do trânsito estava previsto para 16h50, mas ocorreu cerca de meia hora antes. O desmonte começou por volta das 16 horas, ocorrendo na margem esquerda do Rio Jaguari, próximo à estrada municipal Sousas. Explosivos plásticos foram utilizados no procedimento.

Um alerta sonoro foi emitido no início do desmonte e outro ao fim do procedimento. O projeto, aprovado após a crise hídrica de 2014, prevê o abastecimento de 5 milhões de pessoas em 20 cidades da Região Metropolitana de Campinas. O primeiro prazo para as obras ficarem prontas era para 2016, depois, mudou para 2018. No entanto, a falta de verba atrasou o início da construção, que deve durar 28 meses.

O reservatório, que terá investimento de R$ 550 milhões e vai ocupar uma área de 3 quilômetros quadrados. A obra chegou a ser embargada pelo prefeito Hamilton Bernardes Junior e pela Câmara de Vereadores, em fevereiro deste ano, sob alegação de inexistência de estudos sobre os impactos sociais e ambientais, além da falta de um projeto de desassoreamento do leito do Rio Jaguari. Mesmo com o bloqueio, o DAEE retomou as obras em março. A justificativa do órgão na época era a de que, segundo a Procuradoria Geral do Estado, a Prefeitura não poderia embargar uma obra autorizada pelo Estado.

 

 


Comentários