Diocese de Amparo tem novo bispo

O Vaticano anunciou na manhã desta quarta-feira, 6 de janeiro, que o Papa Francisco nomeou o novo Bispo da Diocese de Amparo: Dom Luiz Gonzaga Fechio, até agora Bispo Titular de Puzia de Bizacena e Auxiliar de Belo Horizonte.

Dom Luiz Gonzaga Fechio nasceu em 4 de dezembro de 1965 em Matão, Diocese de São Carlos (SP)

Dom Luiz Gonzaga Fechio nasceu em 4 de dezembro de 1965 em Matão, Diocese de São Carlos (SP)

Dom Luiz Gonzaga Fechio nasceu em 4 de dezembro de 1965 em Matão, Diocese de São Carlos (SP). Realizou os estudos elementares em sua cidade natal (1973-1980) e os secundários no Centro Diocesano “La Sale”, em São Carlos (1981-1983). Realizou os estudos de Filosofia no Seminário “São Carlos”, na mesma diocese (1984-1986) e de Teologia na Faculdade Teológica da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1987-1990). Obteve a Licenciatura em Teologia Moral na Pontifícia Faculdade Teológica “Nossa Senhora da Assunção”, Arquidiocese de São Paulo.

Recebeu a ordenação sacerdotal em 14 de dezembro de 1990, sendo incardinado na Diocese de São Carlos, onde foi: Vigário Paroquial e depois Pároco da Paróquia “Santo Antônio de Vila Prado” (1991-1992); Pároco da Paróquia “Nossa Senhora das Dores” em Bariri (1993-1998); Reitor do Seminário Propedêutico “Nossa Senhora do Patrocínio” em Jaú (1998-2008); Reitor do Seminário Maior João Paulo II e Pároco da Paróquia “Santos Anjos” em São Carlos (2008-2010).

Foi nomeado Bispo titular de Puzia di Bizacena e Auxiliar de Belo Horizonte em 19 de janeiro de 2011 e recebeu a ordenação episcopal em 19 de março sucessivo.

Na Arquidiocese de Belo Horizonte, Dom Luiz Gonzaga é bispo referencial para a Região Episcopal de Nossa Senhora Aparecida (Rensa). Acompanha a Pastoral Presbiteral, o Conselho arquidiocesano para o Diaconato Permanente, o Colégio de Leigos e o Vicariato para a Ação Social e Política. Dom Luiz é membro da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz da CNBB, no quadriênio 2015-2019.

Mensagem de Dom Luiz Gonzaga Fechio para a Diocese de Amparo

“Chego à querida Diocese de Amparo como o terceiro bispo desta jovem Igreja Particular, no desejo de ser o primeiro servidor. Sinto-me gravemente comprometido à missão de ensinar, governar e santificar este precioso rebanho, no intuito de oferecer minha colaboração, sempre contando com a graça de nosso Bom Deus. Com grande consideração a Dom Francisco José Zugliani, bispo emérito, a quem substituí na Paróquia e no Propedêutico, quando ele foi nomeado como primeiro bispo de Amparo, e ao meu estimado ex-professor na PUC Campinas, Dom Pedro Carlos Cipolini, agora bispo diocesano de Santo André e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, em nossa Igreja no Brasil, peço a oração de cada ovelha deste rebanho para que eu possa corresponder ao que o Bom Pastor deseja de mim. Agradeço, desde já, a acolhida dos irmãos bispos do Regional Sul 1 da CNBB, particularmente da Província Eclesiástica de Campinas, na pessoa de Dom Airton José dos Santos, arcebispo metropolitano.

Pedi para que, se possível, a data da publicação desta notícia acontecesse justamente neste dia, primeira quarta-feira do ano novo e dia que, comumente, é lembrado como “dos Reis Magos”, mesmo que a Igreja no Brasil celebre no domingo mais próximo, o que, neste ano, aconteceu domingo passado. Desejo muito pedir sua oração, querido irmão e querida irmã, principalmente você, o senhor, a senhora, que é uma preciosa ovelha deste rebanho que me está sendo confiado! “Pela Graça de Deus”, peça para que eu me disponha a oferecer, continuamente, o “presente” do melhor de mim mesmo ao Menino Jesus, com o propósito de que Sua Glória se manifeste, verdadeiramente, mediante o ministério deste frágil instrumento.

Pela significativa ocasião deste maravilhoso Jubileu Extraordinário de um rico Ano Santo, aproximo-me, filialmente, da Senhora da Misericórdia, particularmente dos pequeninos, pedindo-lhe que me faça, perenemente, ter em Seu colo, a experiência da Mãe do Amparo, de quem tanto necessito como singular referência no cuidado carinhoso que o Seu Filho me responsabiliza, sob a condução do Espírito Santo.”

  

Comentários