Escolas particulares retornam aulas presenciais e todos têm que cumprir uma série de regras

A retomada das aulas nas escolas particulares é um grande desafio não apenas para os estabelecimentos de ensino, mas para os pais e para as crianças que terão que respeitar e se adaptar às novas regras sanitárias e de convívio. Como o retorno é opcional, as escolas deverão garantir o atendimento presencial e online com a mesma qualidade, o que exige o dobro de cuidado e atenção dos professores tanto com quem está presente, quanto com quem continua em casa em isolamento social devido a pandemia da Covid-19.

Além das regras impostas pelas autoridades sanitárias e governamentais, os pais precisam assinar um termo e compromisso com a escola, dando ciência das normas impostas, entre elas, não ultrapassar o limite dos portões para deixar ou buscar os filhos e garantir máscaras extras que devem ser trocadas a cada duas horas, no máximo, pelas crianças.

“As regras são necessárias para o retorno seguro”, diz Carlos Trindade, diretor do Colégio Leaders School, no bairro das Paineiras, em Campinas, que atende do Berçário ao Ensino Fundamental 2. “Temos que ser rigorosos para garantir a saúde não apenas dos alunos e de seus familiares, mas a de nossos professores, funcionários e colaboradores. Todas as vidas são importantes. Por isso, os pais precisam assinar um termo de compromisso, concordando com as regras estabelecidas pela Secretaria de Educação e pela instituição de ensino”, diz.

Carlos Trindade lembra o papel fundamental das escolas na retomada do convívio social das crianças que estão confinadas desde março devido a pandemia. Além disso, os pais sentem-se mais seguros em deixar os filhos aos cuidados da escola enquanto trabalham, considerando que os estabelecimentos de ensino estão sujeitos a constantes fiscalizações para a verificação do cumprimento das normas de higiene e sanitárias.

“Muitos pais estavam preocupados porque tinham que deixar as crianças aos cuidados de avós – que são grupo de risco -, de babás que mal conheciam e que precisam se locomover em transporte público ou nas chamadas “creches alternativas” que começaram a aparecer nos grandes centros para o atendimento dessa demanda. Na escola, pelo menos, com todos os cuidados seguidos, os riscos são menores para todos. Para a escola seria até menos dispendioso permanecer apenas com as aulas online até o final do ano. Mas não podemos esquecer as necessidades de convívio seguro das crianças e nem abandonar os pais, que sempre confiaram em nós”.

 

Retorno gradual por série

Na pesquisa com pais de alunos do Colégio Leaders School, 58% optaram pelo retorno às aulas presenciais. Mesmo assim, a retomada será gradual e por nível de ensino. Neste colégio não há a necessidade de intercalar os alunos por dias da semana, já que o perfil da escola já é não ultrapassar mais do que 16 alunos por sala, normalmente. A retomada por nível de ensino deve-se a necessidade de facilitar a adaptação de funcionários, professores e alunos às novas regras.

Desta forma, na primeira semana, nos dias 7, 8 e 9 de outubro, retornam os alunos da Educação infantil (do Berçário ao Infantil 3), nos dias 14, 15 e 16 a retomada será para as crianças matriculadas no Ensino Fundamental 1, do 1º ao 5º ano e, a partir do dia 19, voltam os adolescentes do Ensino Fundamental 2 (à partir do 6º ano). As aulas de Educação Física serão feitas na quadra com demarcação no chão para obedecer ao distanciamento de 1,5m entre os alunos. Não serão usadas bolas e outros materiais coletivos. Os alunos do período integral serão atendidos normalmente. Das atividades esportivas, apenas as aulas de Kung Fu foram retomadas porque podem ser feitas sem contato físico.

 

Resumo das regras para o ensino híbrido

Os alunos que permanecerem em ensino remoto seguirão as aulas presenciais via Meet, que serão transmitidas direto do ambiente escolar via celular, computador ou tablet. O professor usará um fone bluetooth para que a comunicação seja mais clara. O horário das aulas será o mesmo para todos e com a recomendação de respeito aos intervalos, devendo o aluno levantar-se para beber água, comer um lanche, usar o banheiro e descansar.

As aulas no Meet poderão começar, em média, de 10 a 15 minutos após o habitual, considerando a necessidade do processo de desinfecção e aferição de temperatura e acomodação na sala dos alunos presenciais. As tarefas continuarão a ser postadas no Google Sala de Aula para todos os alunos.

 

Resumo das regras para os pais

Os pais ou responsáveis não poderão entrar na escola para entregar ou buscar a criança, devendo aguardar do lado externo. Por isso, precisarão ter de um pouco de paciência no momento da recepção ou da entrega das crianças pelos monitores. É necessário encaminhar, na mochila, pelo menos mais duas máscaras de pano (descartável ou não) adicionais para a troca durante o período da aula.

Não devem ser encaminhados para a escola os aluno que apresentem o menor indício de quadro infeccioso, seja febre, manifestações respiratórias e diarreia, entre outras. É obrigação dos pais comunicar imediatamente a escola caso a criança ou membros da família apresentem teste positivo de Covid-19. Os pais estão sendo orientados a encapar os livros e cadernos com plástico transparente para permitir a higienização da capa. O material também deve sempre ser higienizado em casa e o uniforme usado lavado diariamente. Será necessário incluir diariamente um saco plástico na mochila para que o aluno guarde as máscaras trocadas e eventuais roupas sujas.

 

Resumo das regras para os alunos

Na entrada da escola, as crianças limparão os sapatos nos tapetes sanitizantes e farão uso do álcool em gel. As monitoras farão a verificação de temperatura corporal que será repetida nos em cada aluno e funcionários a cada três horas. Todos devem usar máscara desde a entrada no portão. A escola fará a higienização das mochilas com álcool em spray.

Na sala de aula, o aluno deixará sua mochila ao lado da cadeira e não poderá emprestar material de uso pessoal ou coletivo. Ninguém poderá retirar a máscara, a não ser para alimentação e higiene. A escola fornecerá um porta-máscara em EVA exclusivo e com a identificação do aluno pela gravação do nome.

O aluno terá que usar sempre a mesma mesa e cadeira, identificadas com seu nome. O material de uso do dia estará separado e será guardado individualmente, inclusive a agenda. As garrafas de água deverão permanecer sempre junto ao aluno ou da mochila para evitar contato com outros materiais da sala.

 

Regras para a escola

Para a escola, as determinações incluem a disponibilização de totem com álcool em gel e tapete sanitizante na entrada, além de frascos do produto em vários pontos do ambiente e para a distribuição individual para alunos e funcionários (que também receberão máscaras de tecido e do tipo Face Shields). Foram realizadas sinalizações estratégicas para a organização do distanciamento e colocados cartazes com instruções de cuidados gerais higiene.

A escola manterá todos os ambientes bem arejados e fará a aferição de temperatura de todos no ambiente escolar. Os funcionários serão responsáveis pela higienização constante dos espaços, de maçanetas, corrimão, banheiros, pias, mesas, cadeiras e brinquedos e pelo controle de acesso na entrada dos sanitários e do refeitório. As mesas e cadeiras para os alunos foram dispostas seguindo a recomendação do distanciamento mínimo de 1,5 metro e com o nome de cada aluno no lugar determinado. Nas salas estarão disponíveis álcool em gel e panos descartáveis para eventual necessidade de higienização de objetos.

 

Regras para os professores e monitores

Os professores dos “grupos de risco” continuarão a ministrar aulas de suas casas. Elas serão transmitidas simultaneamente para os alunos presenciais e online, via Meet. Neste caso, um monitor acompanha a sala presencial. Os alunos permanecerão sempre na mesma sala, cabendo aos professores o rodízio a fim de evitar a movimentação dentro da escola. Aos professores caberá a responsabilidade de garantir que os alunos permaneçam com o distanciamento mínimo de dois a três passos e de observá-los para que evitem colocar as mãos nos olhos, boca e nariz, inclusive na máscara. Deverão, inclusive, orientar constantemente sobre o uso correto da máscara.

Eles usarão luvas para a manipulação dos materiais escolares e farão a separação do que for usado no dia (livros cadernos, folhas etc.), individualizando-os e deixando-os à disposição de cada aluno. Os que trabalham em período integral deverão trocar o avental ou a camiseta a cada período. O parque e a brinquedoteca poderão ser utilizados, desde que seja uma turma por vez. Os brinquedos serão higienizados a cada troca de turma, assim como efetuada a limpeza das mãos com álcool em gel. A biblioteca não receberá a visitação em turmas para evitar a manipulação coletiva de livros. Os brinquedos coletivos de encaixe ou de tabuleiro não serão usados. A piscina de bolinhas foi desativada.

Os professores foram orientados a utilizar a área externa sempre que possível para aproveitar o ar livre e deverão incentivar os alunos a lavarem as mãos na pia com frequência e com o distanciamento necessário. Os momentos de higiene tiveram o tempo ampliado para permitir, por exemplo, a escovação de dentes de aluno por aluno nas pias, com os kits individuais e uso obrigatório do protetor de cerdas nas escovas.

  

Comentários