Exposição “Anjos de Natal” traz obras de Flávia Giannini a Jaguariúna

A artista plástica paulistana Flávia Mileo Ieno Giannini assina a exposição que fecha o ciclo de Mostras organizadas em 2017 pelo Prefeitura de Jaguariúna, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura (Setuc) na Galeria Carlos Gomes, que funciona no hall de entrada do Teatro Municipal. Em maio desse ano o IPH assinou com a prefeitura de Jaguariúna uma parceria para a realização mensal de exposições na Galeria Carlos Gomes.

Conhecida no mundo artístico como Flavia Giannini, ela apresenta “Anjos de Natal”, pinturas de grande criatividade sobre o tema que poderão ser conferidas no período de 4 a 25 de dezembro, com entrada gratuita para o público.

Nascida em 1962 no bairro de Santana, em São Paulo, a artista sempre esteve cercada por linhas e tecidos. Neta de italianos, hoje vê nos avós paternos uma nostálgica inspiração. Era na casa deles, em Barretos, que passava férias vendo o avô alfaiate trabalhar e a avó fazendo crochê com primor. Hoje, advogada de profissão, divide sua dedicação à família com a paixão pelo ponto cruz e a pintura.

Casada, mãe de quatro filhos e avó de duas netas, vê no bordar um extravasamento do dia a dia corrido da frenética São Paulo e um momento de internalização e expressão de suas experiências e sentimentos. O crítico de arte e presidente do IPH – Instituto de Recuperação do Patrimônio Histórico no Estado de São Paulo –,  Emanuel von Lauenstein Massarani, avalia as obras que estarão expostas em Jaguariúna dessa forma:

Flávia Giannini é uma artista empenhada num caloroso colóquio com o ser humano, e demonstra sempre mais ter alcançado uma notável maturidade na arte de bordar. Esta atividade lhe consente completas verificações no estudo do real que se enriquece de conteúdos formais num processo osmótico incessante.

Valores plásticos e cromáticos concorrem para visualizar com extrema precisão os múltiplos motivos existenciais, dando-nos uma imagem altamente construída e interiorizada de sua obra, por sua vez analisada com uma pesquisa imediatista e segura.

Sua técnica invejável repropõe com sugestivas variações aspectos do ser humano, sejam eles mulheres ou anjos. Suas figuras nos parecem em contínuo movimento, se inserem no espaço em espasmódica pesquisa de novas dimensões espirituais, mantendo, entretanto, um elo contínuo com a matéria.

O dualismo dialético em suas criações, nasce de uma tensão emotiva que se sublimando gera situações verdadeiramente poéticas e inusitadas. Nada parece um abuso aos olhos de Flávia Giannini, que por intermédio de uma magia pessoal, recria e repropõe fundindo o caleidoscópio natural com uma série de cognições culturais e plásticas de origem bem pessoal.

Vale a pena conferir!

Matéria: Aluízio Santana/ Fotos:Samuel Oliveira/PMJ

  

Comentários