fbpx

Governo altera 10 regiões de fase do Plano São Paulo

O governo de São Paulo anunciou hoje que dez das 17 regiões do estado avançaram de fase na nova reclassificação do Plano São Paulo, que coordena a flexibilização de medidas restritivas de controle da pandemia de covid-19. Entre as regiões que progrediram devido à melhora nos índices que controlam o plano, como número de novas internações e ocupação de leitos, está a Grande São Paulo, que inclui a capital, passando da laranja para a amarela.

Com isso, bares podem funcionar até as 20h e restaurantes até as 22h, com limite de ocupação de 40% dos estabelecimentos. Com a capital na laranja, os bares estavam proibidos de funcionar com atendimento presencial e restaurantes tinham que fechar até as 20h. Ambos podem funcionar por 10 horas diárias agora.

Região de Campinas

ÁGUAS DE LINDÓIA
AMERICANA
AMPARO
ARTUR NOGUEIRA
ATIBAIA
BOM JESUS DOS PERDÕES
BRAGANÇA PAULISTA
CABREÚVA
CAMPINAS
CAMPO LIMPO PAULISTA
COSMÓPOLIS
HOLAMBRA
HORTOLÂNDIA
INDAIATUBA
ITATIBA
ITUPEVA
JAGUARIÚNA
JARINU
JOANÓPOLIS
JUNDIAÍ
LINDÓIA
LOUVEIRA
MONTE ALEGRE DO SUL
MONTE MOR
MORUNGABA
NAZARÉ PAULISTA
NOVA ODESSA
PAULÍNIA
PEDRA BELA
PEDREIRA
PINHALZINHO
PIRACAIA
SANTA BÁRBARA D’OESTE
SANTO ANTÔNIO DA POSSE
SERRA NEGRA
SOCORRO
SUMARÉ
TUIUTI
VALINHOS
VARGEM
VÁRZEA PAULISTA
VINHEDO

Veja quais foram as regiões que mudaram de classificação

  • De laranja para amarela: Araçatuba, Baixada Santista, Campinas, Grande São Paulo, Presidente Prudente e Registro
  • De vermelha para laranja: Barretos, Marília, Ribeirão Preto e Taubaté
  • De laranja para vermelha: Araraquara

Nas últimas semanas, o governador de São Paulo, João Doria (PSBD), vinha sendo criticado por limitar novamente o funcionamento do comércio. No anúncio da reclassificação de hoje, o governo paulista justificou a progressão das regiões com base na melhora de índices mostrados durante a coletiva de imprensa realizada na capital.

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, afirmou que a ocupação média de leitos de UTIs (Unidade de Tratamento Intensivo) no estado diminuiu desde 21 de janeiro. “A maior parte das regiões está evoluindo. Tínhamos em 21 de janeiro ocupação média de UTIs do estado em 71,6%. Agora chegamos a 67,2% na ocupação média. Uma evolução muito importante”, destacou.

Vinholi mostrou preocupação, porém, com três regiões, que seguem na fase vermelha. “Araraquara e Bauru, que seguiu aumentando ocupação. Era pouco superior a 80%, agora é perto de 90%. E Franca. Estamos trabalhando nessas regiões”, disse. Durante a semana, Doria e Vinholi trocaram críticas com a prefeita de Bauru, Suéllem Rosim (Patriota), que foi chamada de “vassala de Bolsonaro” pelo governador.

A última atualização do Plano São Paulo foi feita há uma semana, em 29 de janeiro, mas desde lá o governo paulista já havia modificado as medidas restritivas adicionais anunciadas para tentar controlar, principalmente, a vida noturna no estado, tida como principal causadora da piora da pandemia.

Anteontem, a gestão de Doria suspendeu o fechamento de atividades não essenciais aos finais de semana, que na prática vigorou apenas no último final de semana. Também foi suspensa a adoção de regras da fase vermelha em todas as regiões das 20h às 6h durante a semana.

Apesar da evolução das regiões, as autoridades de Saúde paulistas reforçaram hoje que a partir das 22h nas cidades que estão na fase amarela segue valendo a permissão de funcionamento apenas para atividades essenciais.

  

Comentários