Grupo de Americana vence Festival de Teatro de Mogi Guaçu

Encenada pelo Grupo Teatral Ta’Lento, da cidade de Americana, a peça “Presepada” conquistou o prêmio de melhor espetáculo do 7º Festival de Teatro de Mogi Guaçu.

O secretário de Cultura, Luiz Carlos Ferreira, fez a entrega da premiação em cerimônia realizada na noite de sexta-feira, na Sala de Vídeo “Célia Maria Stábile”, no Centro Cultural.

Pela conquista do 1º lugar, “Presepada” recebeu o troféu e R$ 2.200,00, em depósito em conta corrente, além de mais cinco prêmios. “Uma louça quebrada e nenhuma roupa lavada”, da Meraki Cia Teatral, de São Paulo, ganhou troféu e R$ 1.300,00 pelo 2º lugar e mais dois prêmios.

O grupo STCA Produções, de Salto, recebeu troféu e R$ 850,00 pelo 3º lugar e mais dois prêmios com “Carlos e Neno”. O 7º Festival de Teatro de Mogi Guaçu contou com a participação de cinco grupos selecionados entre os 17 que se inscreveram. Todos os concorrentes receberam diplomas de participação.

Participaram ainda a Vidraça Cia de Teatro, de Mogi Mirim, com “Mobral – Mobilização Oral Brasileira de Ruptura que Alieana os Letrados”, e a Cia Apocalíptica de São José do Rio Preto, que encenou “O homem do princípio ao fim”.

A Secretaria de Cultura entregou diplomas de participação também aos membros da comissão julgadora: Aline Cezarone, Angélica Colombo e Alfredo Barzon.

Antes da entrega da premiação, Angélica e Barzon descontraíram o público com a interpretação de suas personagens “Maria Faladeira e Zezinho da Sanfona” em “Histórias de mala e cuia”.

Os melhores

Iluminação: Thiago Toldeo – “Uma louça quebrada e nenhuma roupa lavada”

Figurino: Teófanes Silveira – “Presepada”

Sonoplastia: Sandro Livahck – “Presepada”

Cenário: Marcelo Sanntto, Marcelo Malaquias e Valmir Gonçalves – “Carlos e Neno”

Maquiagem: Bruno Cavalcanti – “O homem do princípio ao fim”

Ator revelação: Rodrigo Stoppa – “Carlos e Neno”, e Luan Isaias – “Presepada”

Atriz revelação: Juliana Gobbo – “”Presepada”, e Carolina Campos – “O homem do princíppio…”

Melhor ator: Danilo Melo – “O homem do princípio ao fim”

Melhor atriz: Rosa Freitas – “Uma louça quebrada e nenhuma roupa lavada”

Melhor direção: Marcelo Porqueres – “Presepada”

DSC_8645

  

Comentários