HM e UPA de Mogi Guaçu terão 100 leitos para atender pacientes com coronavírus

O Hospital Municipal “Dr. Tabajara Ramos” e a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Santa Marta contarão com 100 leitos para atendimento de casos relacionados ao coronavírus.

A informação é da secretária municipal de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho. O HM será usado apenas para atendimento do COVID-19. Pacientes internados na clínica médica serão transferidos para a Santa Casa.

O Centro Cirúrgico está sendo transformado em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Serão 15 leitos de UTI, para atendimento de casos de maior complexidade.

O segundo andar do HM já começou a ser preparado para a abertura de novos leitos. Está na proposta a criação de mais 50 vagas, incluindo a utilização do espaço da UPA do Santa Marta. O prédio situado na região dos Ypês já recebeu pintura e outros preparativos necessários para voltar a funcionar.

A secretária de Saúde explicou que muitas das rotinas de atendimento foram suspensas por causa do COVID-19, como cirurgias eletivas, consultas no CEM (Centro de Especialidades Médicas) e atendimento de casos leves nas unidades básicas de saúde e da saúde da família.

A orientação é que as pessoas se dirijam a estas UBSs e USFs em casos de necessidade. Gripes leves devem ser tratadas em casa. Ao se dirigir para uma unidade de saúde, havendo a necessidade, o paciente pode ser direcionado para atendimento no Hospital Municipal.

A Santa Casa terá uma ala preparada para atender crianças, adolescentes e gestantes com suspeita de coronavírus, mas vai manter atendimento de outras complexidades, como infartados, acidentados, entre outros.

EQUIPAMENTOS

A abertura de leitos está desencadeando uma série de investimentos para a compra de equipamentos. A falta de camas hospitalares levou a Secretaria de Saúde a encomendar camas adaptadas.

Além disso, estão sendo adquiridos mesa auxiliar, rampa, escada, mesa, separador de leitos, materiais plásticos e pedestal, dentre outros equipamentos necessários. Por causa da abertura da UPA, alguns desses itens estavam guardados.

RESPIRADORES

Somando os três hospitais da cidade, Mogi Guaçu conta com 32 respiradores. A Secretaria de Saúde estava alugando 10 e o Hospital São Francisco outros 10 equipamentos, mas o Ministério da Saúde confiscou os aparelhos de empresas fornecedoras, o que pode atrapalhar a chegada destes respiradores até a cidade.

A proposta da Secretaria de Saúde é contar com pelo menos 50 respiradores em um primeiro momento. Outro ponto destacado pela secretária é a contratação de mão de obra para atuar na linha de frente de atendimento dos casos de coronavírus.

  

Comentários