fbpx

Índice de infestação predial do transmissor da Dengue sofre retração

O Índice de Infestação Predial (IIP) de Mogi Guaçu é ainda mais satisfatório em maio do que no mês de janeiro, resultado das ações de controle e combate ao mosquito Aedes aegypti no Município.  Segundo dados do Programa de Epidemiologia e Controle de Doenças da Secretaria de Saúde, o IIP de Mogi Guaçu caiu este mês para 0,26%, ao passo que em janeiro foi de 0,74%.

Tanto um quanto o outro ficaram abaixo de 1%, máximo indicador de índice satisfatório. De 1% a 3,9%, o indicador é de alerta, e de 4% ou mais, acusa risco de surto de dengue. A Equipe de Controle de Dengue da Vigilância Epidemiológica divide o Município em seis áreas de controle, que abrangem 19 setores referenciados por unidades de saúde, incluindo bairros rurais.

De acordo com o relatório semanal emitido nesta quarta-feira, dia 11 de maio, Mogi Guaçu registra este ano 106 casos positivos de dengue, de um total de 1.625 notificações, das quais 50 aguardam resultado de exame. A Área 4, que abrange os setores das Unidades de Saúde Zona Norte (Jardim Novo I), Ypê II e Ypê Pinheiro, é a que apresenta o maior número de casos positivos, num total de 51, com IIP de 0,46%.

O segundo maior número, 24, é o da Área 5, que se divide em oito setores: Fantinato I, Santa Terezinha, Zaniboni I, Zaniboni II, Fantinato II, Santa Cecília, Suécia e Chaparral. O IIP atual da Área 5 é de 0,16%. A Secretaria de Saúde tem conseguido manter o número de casos bem abaixo do que foi registrado no mesmo período do ano passado graças às ações de controle empreendidas para evitar nova epidemia.

Em 2015, Mogi Guaçu registrou 14.583 casos positivos de dengue, de um total de 20.645 notificações. De janeiro até 15 de maio daquele ano, já haviam sido confirmados 9.231 casos entre 13.090 notificações. As condições climáticas destes primeiros cinco meses de 2016, especialmente as chuvas, também contribuem como impeditivo à proliferação do Aedes aegypti e ao risco de outra epidemia.

Matéria: Assessoria de Comunicação de Mogi Guaçu

Aedes

 

 

  

Comentários